O ano de 2020 será lembrado durante muito tempo como o ano em que tudo parou. A pandemia fez com alguns dos mais tradicionais eventos de surf não se realizassem, uma realidade que se sentiu tanto a nível nacional e mundial.

Fica a saber como estavam os circuitos de surf nesta data em 2019…

 

Já se tinham realizado três etapas da Liga MEO Surf, na Ericeira, Figueira e Porto, e Tomás Fernandes liderava o circuito. O surfista da Ericeira tinha vencido duas de três etapas, enquanto que Miguel Blanco o perseguia de perto com 2º lugar, 3º e 5º nas mesmas provas. Gony Zubizarreta tinha sido o outro vencedor, mas Vasco Ribeiro era visto como o outro candidato sério ao título. No circuito feminino Yolanda Hopkins já liderava com dois primeiros lugares e um segundo, enquanto que Teresa Bonvalot era a outra candidata ao título graças à sua vitória na prova de abertura.

Mafalda Lopes, depois de vencer o E. Leclerc Pont-l’Abbe Junior Pro La Torche, liderava o circuito Pro Junior Europeu na categoria feminina, uma posição que acabaria por segurar até ao fim do ano.

No circuito QS Frederico Morais já era o português mais bem classificado, graças a uma vitória no Pro Santa Cruz, realizado em Abril.

A esta altura Morais só tinha participado em uma das quatro primeiras etapas do Championship Tour, a de Margaret River, e John John Florence parecia estar a caminho de garantir mais um título mundial, tendo já vencido duas etapas do CT e feito mais um 3º lugar, enquanto que o eventual campeão, Ítalo Ferreira estava em 5º lugar no tour.

Em 2020 tudo parou devido à pandemia mas um destes circuitos, a Liga MEO Surf, regressa já em junho. Descobre mais detalhes AQUI!

Comentários