Depois de um lay day, o MEO Vissla Pro Ericeira, prova Challenger Series da WSL, arrancou em Ribeira D’Ilhas. Este point break oferece sempre ondas com algum potencial nesta época do ano, apesar deste começo de prova não ter sido dos mais fáceis para os competidores.

As ondas rondavam os dois metros mas o mar apresentava-se um pouco mexido, tendo melhorado apenas ligeiramente ao longo do dia. Os primeiros dois heats tiveram pouca história, mas o terceiro foi bastante empolgante. Isto porque um dos surfistas com melhores hipóteses de assegurar uma vaga no CT de 2022, Jake Marshall, ficou bastante perto de perder. Depois de fazer uma prova impecável em HB, onde fez a final, a menos de 5 minutos do fim Jake ocupava a quarta posição com uma média combinada de 2.23 pontos, enquanto que Billy Kemper era terceiro, Maxime Huscenot, mesmo tendo caído em várias finalizações, era segundo, e Sebatian Zietz liderava. Até que Marshall, que segurava a prioridade há muito tempo, aproveitou bem uma onda e com uma nota de 5.9 pontos baixou o seu requisito. Sem tempo de chegar ao pico, e com 3 duros adversários pronto para o perseguirem, o californiano apanhou uma onda mais para perto do inside e surfou-a para lá da secção “ali baba”, passando para o segundo lugar por muito pouco.

Pouco depois seria a vez de um surfista que já venceu uma prova importante em Portugal, Ezekiel Lau, abusar dos seus snaps poderosos para fazer uma das melhores médias do dia, um feito que Jacob Willcox e Charly Martin também se podem orgulhar de ter feito. A melhor onda do dia foi feita por um surfista com um backside attack tão apurado que faz dele um forte favorito à vitória, Nat Young. O ex-top 10 do CT deu um batidão numa secção tão pesada que os juízes não tiveram problemas em atribuir uma nota de 9 pontos.

Um dos heats mais esperados do dia juntava o campeão mundial de 2019, Ítalo Ferreira, o local boy, Tomás Fernandes, o japonês Hiroto Ohhara, e o havaiano descendente de brasileiros, Ian Gentil. Ferreira era o grande favorito e começou bem, recebendo 8 pontos numa onda com várias manobras fortes, e garantindo um back up numa esquerda, com um aéreo abusado. A luta parecia ser pelo segundo lugar, que foi ocupado por Ian durante bastante tempo, até que Hiroto mostrou o seu belíssimo surf de frontside para roubar a liderança em duas ondas consecutivas perto do fim, empurrando Ítalo para segundo e Gentil para terceiro. Tomás, apesar de ter mostrado muito bom surf nas sessões de free surf anteriores ao início do evento, não apanhou qualquer onda boa e acabou em quarto lugar.

Vasco Ribeiro surfou no que seria o último heat do dia e, mesmo sem conseguir mostrar o seu melhor surf, venceu com autoridade, deixando o australiano Cooper Chapman em segundo lugar e eliminando Joshua Moniz e Gaspard Larsonneur.

Para o próximo dia de prova ficaram os restantes heats do round de 96, seguidos pelas primeiras baterias da prova feminina. Acompanha a evolução desta prova AQUI!

Prova masculina
Round 1
Heat 24 | Frederico Morais x Sheldon Simkus x Alejo Muniz x Afonso Antunes
Round 2
Heat 9 | Kauli Vaast x Vasco Ribeiro + 2

Prova feminina
Round 1
Heat 7 | Coco Ho x Garazi Sanchez x Shino Matsuda x Francisca Veselko
Heat 8 | Sarah Baum x Yolanda Hopkins x Zoe McDougall x Josefine Ane

Heat 9 | Brisa Hennessy x Samantha Sibley x Rachel Presti x Mafalda Lopes
Heat 10 | Keala Tomoda-Bannert x Meah Collins x Carolina Mendes x Savanna Stone
Heat 15  | Kirra Pinkerton x Betttylou Sakura Johnson x Teresa Bonvalot x Brianna Cope

 

Comentários