Pelo quarto dia consecutivo o MEO Vissla Pro Ericeira, prova Challenger Series da WSL, arrancou em Ribeira D’Ilhas, mais uma vez com ondas boas de cerca de um metro.

O dia começou com os últimos 2 heats do round de 48, seguindo depois para o round de 32 feminino, onde ainda se encontravam em prova três portuguesas, Yolanda Hopkins, Carol Henrique e Teresa Bonvalot. Yolanda foi a primeira na água e fez um heat excepcional, pontuando 6.83 e 6.10 nas duas primeiras ondas. Em vez de gerir o seu heat, Hopkins optou por continuar a atacar e na onda seguinte, uma direita bem “acelerada” onde a algarvia encaixou várias batidas e rasgadas, recebeu 8.33. Depois isso Yolanda ainda apanhou mais 4 ondas, pontuando 7.53 na última, para vencer com boa vantagem sobre Shino Matsuda (2º), Minami Nonaka (3º) e Freya Prumm (4º).

Carolina Mendes estava na bateria seguinte e abriu com uma onda muito bem surfada, recebendo uma nota de 8.33. No entanto, duas das suas adversárias, Brisa Hennessy e Ariane Ochoa, também fizeram ondas de 8 pontos cedo no heat, o que as deixou em pé de igualdade. A top do CT, Brisa, conseguiu fazer mais uma nota excelente, enquanto que Ariane fez uma nota de 7 pontos, deixando a surfista de Cascais a precisar de 7.3. Carolina ainda surfou bem algumas ondas, mas faltaram secções para fazer as notas que precisava, terminando assim em 3º lugar, com Hinako Kurokawa em 4º.

Teresa Bonvalot surfou duas baterias mais tarde, contra mais três surfistas de peso, as duas ex-campeãs mundiais júnior, Macy Callaghan e Mahina Maeda e Chelsea Tuach, que já esteve no CT. Callaghan, que não se conseguiu manter no CT e precisa dos pontos se quiser fazer parte do tour em 2022, esteve um pouco acima das suas adversárias e venceu o heat. Já Teresa foi bastante paciente nas escolha das suas primeiras ondas e, mesmo sem fazer o seu 100%, conseguiu duas boas notas, passando para segundo lugar. Nos minutos finais Mahina tinha prioridade e estava em quarto lugar a precisar de 5.97 pontos para segundo, enquanto que Chelsea precisava de uma nota mais baixa mas tinha uma prioridade inferior em relação à portuguesa. Bonvalot usou bem a sua prioridade nos minutos finais, bloqueando Tuach e garantindo assim uma vaga no round seguinte!

Com o fim da fase de 32 surfistas a organização parou o evento, para recomeçar no dia seguinte. Acompanha a evolução do MEO Vissla Pro Ericeira no próximo dia de prova AQUI!

Prova feminina
Round de 16
Heat 4 | Yolanda Hopkins x Gabriela Bryan

Heat 8  | Luana Silva x Teresa Bonvalot

 

 

Comentários