João Alexandre, mais conhecido no surf português como Dapin, foi um dos primeiros, senão o primeiro, grande surfista de Portugal.

Parte da famosa “geração de ouro” do surf nacional, Dapin desde muito novo se destacou tanto no nosso país como fora. No fim da adolescência passou uma longa estadia na Austrália, onde rapidamente se estabeleceu, ganhando campeonatos e conquistando patrocínios no país onde o surf estava mais desenvolvido em todo o mundo.

No regresso a Portugal ficou visível que o seu talento estava acima de média, principalmente no free surf, e cedo na sua carreira venceu etapas do super competitivo circuito profissional Europeu (EPSA), tendo eventualmente batido “na trave” na conquista desse título que teria sido o seu maior triunfo. Ao longo dos anos fez bons resultados esporádicos a nível nacional, vencendo algumas etapas do circuito tanto nos anos 90 como na década seguinte, destacando-se principalmente em provas com esquerdas mais compridas.

Com o passar dos anos, João Alexandre foi-se desvinculando do surf competitivo, passando inicialmente o foco para o negócio da família e eventualmente, para o free surf. As décadas foram passando mas Dapin nunca perdeu o prazer pelo surf, sendo conhecido ainda por surfar praticamente todos os dias. A Praia das Maçãs e a praia que o viu crescer, Carcavelos, eram os picos que mais surfava, normalmente no fim da manhã ou a partir dessa hora, quando a maré batesse certo. Recentemente foi numa praia de Sintra, que funcionou muito bem durante o verão, que Dapin surfou com bastante regularidade, sendo conversa regular entre quem o viu e lembrou o surfista que foi durante muito tempo e ainda era.

 

RIP Dapin, ídolo de uma geração…

Comentários

12 comentários a “Faleceu “Dapin”, o primeiro surfista fora de série de Portugal”

  1. Ricardo de Sousa Brás Nogueira diz:

    Gandas tubos em carca ou nos coxos , onde desse melhor.
    Rip a um genuíno entusiasta do surf

  2. Helder Santos diz:

    … só foi (muito) triste a saída, certa vez, da “metralhadora” para “matar os rastejantes” (aka Bodyboarders)… Enfim: o que lá vai, lá vai. E, no fundo, ninguém fica para semente.

    Espero que haja ondas desse lado, man.
    Diverte-te!

    Abraço.

  3. Nuno Joao diz:

    Segundo relatos iniciais, Dapin terá falecido vítima de coronavírus (COVID-19), uma informação que ainda não foi oficializada.

    Primeiro confirmem antes de andar a propagar desinformação e medo.

    • Alcina Motta diz:

      De covid não foi! Assim o Ministério Público autorize a autópsia. Tenham respeito.

  4. Paz à sua alma . Até sempre grande Dapin , apanha umas boas ondas aí em cima

  5. Bem haja Dapin, obrigado por tudo o que trouxeste ao surf. Obrigado pelas memórias de partilha de lineup clássico em Carcavelos. RIP

  6. sergio diz:

    Incrédulo, o melhor dos ultimos tempos, covid, nao acredito nos dias de hoje, saudavel, desportista, lembro me de altas surfadas anos 90, Portugal radical ele c a Rita seguro e a pandilha da época, o melhor de geraçoes…

    • Marta diz:

      Não há confirmação de que foi covid, muito possivelmente até nem foi. Por favor haja respeito e decoro nesta hora e reduzam-se ao silêncio quando desconhecem o que se passou. Obrigada

  7. Fernando Algarvio diz:

    Um choque… que descanse em paz!! Partilhámos dias de surf sem conta em Carcavelos, disputas, risos … sempre com o seu talento fora de série !!! ficam as memórias que o tempo não apaga.

  8. Gabriel Silva diz:

    Inacreditável! O surfista português com mais estilo e se, fosse jovem hoje, seria certamente o mais radical, porque no seu tempo era. Descansa em paz Dapin, foste muito importante para o surf português, és um orgulho para os surfistas portugueses e mostraste o caminho a seguir para as gerações seguintes, o teu legado nunca será esquecido!

  9. Gabi diz:

    R. I. P

  10. Nuno Campos diz:

    Lembro-me tão bem de o ver surfar em Carca nos anos 90. Ficávamos sentados na tricana a ver heats the free surf entre ele, heredia, Marcos, P. B etc… um luxo.
    Rip a um dos grandes.