Ainda se arrumam as memórias do regresso das competições de surf em termos globais, com o Allianz Figueira Pro, e já a “caravana” se prepara para arrancar para a Reserva Mundial de Surf da Ericeira.

É na histórica praia de Ribeira d’Ilhas que, de 3 a 5 de julho, dentro de uma semana, se vai realizar o Allianz Ericeira Pro, a segunda etapa da Liga MEO Surf, a principal competição de Surf em Portugal que define os títulos máximos de campeões nacionais, mantendo o formato exclusivamente dedicado à competição no mar, sem público ou outras atividades complementares, respeitando assim a legislação em vigor e demais orientações da Direção Geral de Saúde e podendo ser acompanhado na íntegra através da transmissão televisiva e nas demais plataformas oficiais do evento.

Hélder Sousa Silva, presidente da Câmara Municipal de Mafra
“A Ericeira dá as boas-vindas à maior competição portuguesa da modalidade. Neste contexto de pandemia, em que estamos fisicamente mais distantes, faço votos de que, nas ondas daquela que é a única Reserva Mundial de Surf em toda a Europa, partilhemos os valores do desporto: cooperação, respeito, empenho e superação!”

Frederico Morais, o único surfista português que integra o circuito mundial da World Surf League, vai novamente competir naquela que continua a ser a única prova de surf retomada em todo o Mundo. Mas, desta vez, Kikas, tal como Teresa Bonvalot na prova feminina, terá pela frente a missão de defender a liderança do ranking nacional, após o triunfo conquistado no passado domingo na etapa inaugural da Liga MEO Surf.

Tal como ficou provado na Figueira da Foz, a concorrência será forte para Frederico Morais. Um dos principais candidatos ao triunfo é o local Tomás Fernandes, que é o campeão em título do Allianz Ericeira Pro. Tomás, que começou bem o ano com um 3.º posto no Cabedelo, depois de ser eliminado por Frederico nas meias-finais, está desejoso de reencontrar o amigo e poder ter a ‘desforra’. Curiosamente, no ano passado o jovem surfista da Ericeira foi o responsável pela eliminação de Kikas nas meias-finais em Ribeira d’Ilhas.

Tomás Fernandes, vice-campeão nacional em título e campeão em título do Allianz Ericeira Pro
“Acho que é incrível o facto de o Frederico Morais estar a competir entre nós, sendo ele um dos melhores surfistas do Mundo. No entanto, não é por ele estar a competir na Liga MEO Surf que o meu mindset muda. Adoro competir frente ao Kikas. Infelizmente, perdi contra ele nas meias-finais na Figueira da Foz, mas gostava de ter o rematch aqui na Ericeira e dar um bom espetáculo de surf. O Allianz Ericeira Pro é uma etapa onde me costumo dar bem, onde estou a competir a 30 segundos de casa e na praia onde aprendi a surfar. Além de ter um histórico positivo ali, tenho mesmo muito prazer em surfar as ondas onde cresci. Julgo que vai ser, claramente, uma etapa determinante para as minhas ambições de chegar ao título nacional e a minha ambição é ganhá-la.”

Esta será, igualmente, a segunda paragem da Allianz Triple Crown, cujo ranking também é liderado por Frederico Morais e Teresa Bonvalot. Este sub-troféu, que vai para a sexta edição consecutiva e distribuiu um prémio total de 8.000 euros, equitativo entre o vencedor masculino e vencedora feminina, terá no Allianz Ericeira Pro uma etapa decisiva para os definir os vencedores finais, uma vez que é a penúltima de três provas.

José Francisco Neves, membro do Comité de Direção e Diretor de Market Management da Allianz
É para nós um prazer darmos o nome a um evento com tanto sucesso como o Allianz Figueira Pro. Durante os 3 dias da prova tivemos vários momentos distintos no que respeita às ondas mas sempre com grande competitividade. Importa também referir que sendo esta a primeira prova de surf que se realizou após o início da pandemia da COVID-19, teve um notório impacto mundial entre os amantes do surf. Estamos ansiosos pelas próximas etapas, com especial destaque para o Allianz Ericeira Pro e o Allianz Sintra Pro, que vão fechar a classificação do nosso troféu, o Allianz Triple Crown. Esperamos que estas próximas etapas sejam, uma vez mais, palco de fortes emoções. Hoje, podemos afirmar com orgulho, que a Allianz tem o reconhecimento e o ADN do surf bem presente na sua marca. Voltamos ao surf juntos!

Allianz Ericeira Pro 2019 em números:
– Campeões da Etapa: Tomás Fernandes e Teresa Bonvalot;
– 634 ondas surfadas por 75 surfistas inscritos;
– Melhor onda (máximo 10 pontos): 9,80 de Vasco Ribeiro (3.ª ronda);
– Melhor pontuação (máximo 20 pontos): 18,00 de Frederico Morais (3.ª ronda)

Em termos de troféus laterais, acrescem a luta pela melhor manobra na Renault Expression Session e pela Somersby Onda do Outro mundo (ambos com 2.500€ anuais), a continuação da disputa do Santander Award a definir no final do ano com ponderação entre a performance desportiva e aproveitamento escolar, e ainda a designação dos melhores surfistas locais (masculino e feminino) com uma premiação de 1.500€ por via da Câmara Municipal de Mafra. Depois da vitória de Teresa Bonvalot na Figueira da Foz, a novidade deste ano também com o Bom Petisco Girls Score, o primeiro prémio exclusivamente dedicado às senhoras, com 2.500€ anuais para a melhor pontuação combinada no quadro de competição feminino.

Comentários