Foi com boas ondas de 0,5m que terminou este domingo o ASCC Super Groms sponsored by Almada Forum powered by Native Açaí, na Praia do Marcelino, Costa de Caparica. No segundo dia de competição, as ondas estiveram maiores do que no dia anterior proporcionado direitas e esquerdas com boa formação que fizeram as delícias do(a)s surfistas abaixo dos 14 anos.

Com cerca de 90 inscritos vindos de Norte a Sul do país, a prova organizada pela ASCC (Associação de Surf da Costa de Caparica) voltou a ser um sucesso dentro e fora d’água. A nova geração mostrou estar repleta de talento, motivação e entusiasmo para virem a ser as futuras estrelas do surf nacional. Em disputa estiveram as categorias de Sub-8, Sub-10, Sub- 12 e Sub-14 Masculino e Feminino.

Nas duas primeiras categorias deu-se prioridade à vertente didáctica e pedagógica com pais e treinadores a terem oportunidade de acompanharem os filhos e alunos no line-up para ajudá-los a apanhar ondas. O clima de festa, diversão, convívio e partilha de experiências que se viveu ao longo dos dois dias foram os grandes vencedores. Todos os participantes ganharam neste evento onde se respirou uma competição saudável.

Quanto a destaques, nos Sub-8, Zion Brocchi foi o vencedor com 16,4 pontos. Sienna Rodrigues ficou em 2º lugar, David Moraes em 3º, André Moraes em 4º, Zé Macedo em 5º e Manuel Antunes em 6º.

Nos Sub-10, Khai Tanguay venceu a prova com João Buco em 2º, Vasco Leitão em 3º, José Maria Antunes em 4º, Suri Rodrigues em 5º e Nando Hanssen em 6º.

A organização atribuiu ainda os prémios extra “Best Stoked”, “Best Score” e “Best Wave” com o patrocínio da Criativo Surf. O primeiro, dedicado ao surfista mais entusiasmado do evento, foi ganho pelo local João Buco enquanto que os outros dois foram para Zion Brocchi com o melhor score (16,4 pontos) e a melhor onda (8,50 pontos) da prova.

Nos Sub-12 a prova foi bem disputada e composta por surfistas com mais experiência competitiva do que nas categorias anteriores. Manuel Pirujinho começou forte com uma onda de 6,33 pontos o que lhe permitiu liderar a final com confiança. O jovem goofy-footer mostrou bons pormenores de surf top-to-bottom e combinação de manobras. O actual vice-campeão nacional de Surf Esperanças Sub-12 fechou com chave d’ouro com uma onda de 7.00 pontos, uma esquerda bem trabalhada onde se destacaram duas manobras fortes. Os seus adversários também apresentaram bom surf, mas Francisco Santos terminou em 2º lugar, Sebastião Bastos em 3º e José Pedro em 4º.

Nos Sub-14 Masculinos assistiu-se a uma final renhida que acabou por ser vencida por Salvador Vala. O recentemente coroado campeão nacional de Surf Esperanças desta categoria já tinha sido o destaque do dia anterior e provou estar num bom momento de forma. Optou, e bem, por surfar com uma prancha de epoxy que lhe trouxe velocidade extra para realizar boas manobras. Fez na sua melhor onda 6,17 pontos, uma direita bem trabalhada no seu surf de frontside com duas boas manobras espremendo a onda até ao inside. Com um back-up de 5,40 que resultou no score de 11,57 pontos sagrou-se campeão. Zé Champalimaud (2º lugar), Tiago Guerra (3º) e Jaime Veselko (4º) também mostraram bom surf tentando atacar até ao fim o líder da bateria, mas sem efeito. Veselko, actual bicampeão nacional de Surf Esperanças Sub-12, ainda reagiu com uma onda de 5,77 pontos, mas deitou tudo a perder quando cometeu uma interferência sobre Tiago Guerra.

Nos Sub-14 Feminino, a campeã foi Constância Simões. Uma das suas adversárias, Sofia Matos começou bem com uma onda de 5,00 pontos e esteve a liderar esta renhida final mostrando uma boa combinação de manobras. Miriam Julião também esteve em bom plano e na luta pela vitória, mas uma interferência custou-lhe caro. Constância recuperou bem das primeiras ondas menos conseguidas tendo nas duas últimas efectuado 5,27 e 3,93 perfazendo um score final de 9,20 pontos deixando Sofia Matos em 2º, Miriam Julião em 3º e Lua Escudeiro em 4º.

“Esta etapa foi um sucesso”, referiu o presidente da ASCC, Miguel Gomes. “Tivemos aqui a competir alguns dos melhores juniores desta categoria que serão os futuros campeões. Sentimos que o surf está realmente a crescer nas camadas mais jovens e estamos satisfeitos por estarmos na linha da frente do processo de formação dos atletas. As categorias de Sub-8 e Sub-10 são importantes para que os surfistas tomem o primeiro contacto com a competição, mas de uma forma didáctica. Tivemos ondas clássicas este domingo e fechámos em clima de festa. Estamos motivados para termos um grande ano de 2022. Obrigado a todos os nossos patrocinadores que, sem eles, nada disto seria possível. Um agradecimento especial à presidente da Câmara Municipal de Almada, Inês de Medeiros e ao presidente da Junta de Freguesia da Costa de Caparica, José Ricardo.”

 

Comentários