O Sydney Surf Pro, prova Challenger Series da WSL realizada em Manly Beach, NSW, Austrália, terminou ontem à noite com uma vitória europeia na categoria masculina.

Leonardo Fioravanti apresentou grande forma neste evento e conseguiu a terceira vitória da sua carreira, batendo Matt Banting na final. O melhor surfista português foi Vasco Ribeiro, que avançou 4 fases, perdendo apenas nos oitavos de final man-on-man por muito pouco para o aussie Liam O’Brien. O seu 9º lugar garantiu-lhe mais 3.500 pontos no ranking que, juntando aos 3.250 pontos conquistados na etapa marroquina e ainda duas pontuações de pouca consequência no Brasil e em outra etapa na Austrália, colocaram-no na 11ª posição do ranking de qualificação da WSL. É um excelente resultado para o surfista que São João do Estoril, que assim entra dentro do “cut” de qualificação pela primeira vez na sua carreira.

Os seus dois resultados acima dos 3.000 pontos já podem ser considerados como pontuações a manter entre as 5 que precisa para cumprir o seu objectivo de entrar no Championship Tour mas precisa de pontuar ainda mais alto nas três pontuações que lhe faltam se quiser mesmo garantir a qualificação no fim do ano.

A prova feminina teve uma final digna do Championship Tour, entre duas campeãs mundiais. No final foi Carissa Moore, que supostamente iria tirar um ano sabático, quem levou a melhor sobre Tyler Wright para garantir os 10.000 pontos atribuídos aos vencedores. Nesta categoria a portuguesa mais bem classificada é Yolanda Hopkins, que se encontra em 26º lugar no ranking.

Estas posições mantêm-se pelo menos até Abril já que a WSL cancelou ou adiou todas as provas agendadas para Março…

Comentários