Chegou ao fim mais uma etapa do circuito de qualificação da WSL, o Mandurah Pro, prova a contar 1.000 pontos tanto para o ranking masculino como o feminino.

Portugal teve apenas uma representante, Yolanda Hopkins, que conseguiu mais um resultado muito expressivo para a sua carreira. Depois de vencer nos dois primeiros rounds, Yolanda encontrou-se nos quartos de final man-on-man contra Sasha Baker, uma bateria que venceu com notas de 5.50 e 6.60.

A portuguesa era a grande favorita para vencer a segunda meia final, onde tinha como adversária Mia McCarthy, uma australiana que Hopkins já tinha derrotado mais cedo na prova. No entanto, Mia parecia estar a guardar o melhor para o fim e abriu a bateria com uma das melhores notas de toda a prova, 9 pontos. Yolanda fez uma bateria sólida, com duas notas altas mas quando McCarthy fez um bom back up praticamente assegurou uma posição na final. De facto a wildcard da prova do Championship Tour de Margaret River não parou mais, aproveitando o momentum para bater Mikaela Greene na final e garantir a sua primeira vitória no circuito QS.

Também na prova masculina houve uma estreia, o australiano Cyrus Cox nunca tinha conseguido melhor que um 25º lugar numa prova QS, mas em Perth superou-se avançando para a final onde bateu o mais experiente Callum Robson.

O tour segue agora para outra parte da Austrália, Cape Naturaliste, em Yallingup, para mais uma prova de 1.000 pontos onde Yolanda terá a oportunidade de mostrar o seu surf. Acompanha a evolução desta prova AQUI!

Comentários