Decorreu no passado fim-de-semana de 10 e 11 de Outubro, em Ribeira d’Ilhas, o ERICEIRA JUNIORS, a Final do Campeonato Nacional de Surf Esperanças, na categoria Sub 18, apresentado pelo Ribeira d’Ilhas Surf & Restaurant Bar.

Num fim-de-semana marcado por ondas de boa qualidade, com cerca de 1 metro e de vento norte, estiveram presentes 32 Atletas, que se apuraram através dos 6 Circuitos Regionais, das vagas provenientes de 2019 e de Wildcards promovidos pela FPS. Houve no entanto duas ausências que se fizeram notar – do recentemente consagrado Vice-Campeão Europeu de Surf Júnior, Afonso Antunes (ESC) e Joaquim Chaves (ASCC).

Quanto à competição, no sábado, tal como as previsões vinham anunciando, as condições ao longo do dia mantiveram-se bastante consistentes na mais conhecida praia da Reserva Mundial de Surf da Ericeira, com ondas de cerca de 1 metro, tendo toda a competição decorrido de acordo com o planificado até ao round 4. Em grande destaque no primeiro dia estiveram o Guilherme Ribeiro (melhor onda 9,50 e melhor score 17,25), Martim Carrasco (ESC), Francisco Queimado (ESC), Rodrigo Chaves (ESC), Martim Nunes (Lombos), João Maria Pereira (SCV) ou Daniel Nóbrega (ASCC).

No domingo, com margem de manobra para poder concluir a prova nas melhores condições de maré, o primeiro heat do round 4 entrou para a água às 10h00. Para que o espetáculo fosse privilegiado, os heats passaram a ter duração de 25 minutos. Nesta caminhada para a final destacam-se as eliminações neste round, e no mesmo heat, do Campeão e Vice-Campeão de 2019 – Martim Carrasco e Gabriel Ribeiro, ambos atletas “da casa”, e do 3º classificado também de 2019, Martim Paulino (ASCC).

Com o formato da prova nos quartos-de-final a passar para baterias homem a homem com a duração de 25 minutos, ficam nesta fase o Bruno Marçal (CNPT), Rodrigo Lebre (SCP), Daniel Nóbrega (ASCC) e o Nilton Freitas (LCM).

Pelas meias-finais ficaram o Francisco Queimado (ESC) travado pelo Guilherme Ribeiro e o Martim Nunes pelo Martim Ferreira que assim ficaram num muito honroso 3º lugar final.

Na Final, em crescendo onda após onda, aproveitando o excelente momento de forma que está a atravessar (dois dias antes marcara presença na Final no Pro Júnior de Espinho, alcançando o 4º lugar final), o Guilherme Ribeiro levou de vencida o também caparicano Martim Ferreira (ASCC) que muito lutou durante toda a prova e assim se tornou um muito digno Vice-Campeão, culminado com a melhor onda do dia (8,00)

Já depois da entrega de prémios o Gui confessava estar a passar “uma semana incrível”, em que “sabia que este campeonato seria o último enquanto júnior, já não vencia um Nacional desde os Sub 14”. Sobre esta prova, refere ainda “foi um campeonato que me correu muito bem. Sempre gostei muito de Ribeira, tive muitas finalíssimas ali sem ganhar, mas desta vez foi diferente, consegui sempre grandes scores”.

Para Miguel Barata de Almeida, Presidente do Ericeira Surf Clube “Num ano com muito poucas competições, marcado pela Pandemia do Covid 19, as perspectivas que iria ser uma prova bastante exigente estiveram sempre presentes. Mesmo com a nortada a fazer-se sentir durante os dias de prova, foi possível promover a prova no formato inicial, sem alterações, o que em muito beneficia os Atletas. Quero agradecer a presença e empenho dos 11 Atletas do ESC presentes. Desta vez não tivemos nenhum Campeão Nacional, mas sinto-me muito orgulhoso de todos eles. Mesmo quando demonstraram a sua frustração e desânimo o que por si só indica o quanto trabalham na construção das suas carreiras. Estamos, e estaremos sempre cá por eles”.

Comentários