Pelo segundo ano consecutivo o Santander Award vai premiar os jovens surfistas da Liga MEO Surf, o principal circuito do surf nacional e o que decide os títulos de campeões nacionais, que mais se destacarem cumulativamente no mar e na escola.

Em jogo está um prémio para os surfistas com até 18 anos que consigam aliar da melhor forma o desempenho desportivo – através dos pontos do ranking da Liga MEO Surf – às notas de final de ano letivo que já terminou, ponderando igualmente os dois fatores.

Numa altura em que os estudantes de preparam para o regresso do ano letivo, o Santander promove, assim, a importância do bom desempenho conjuntamente dentro e fora de água, atribuindo 1.500€ repartidos entre o melhor e a melhor surfista estudante da Liga MEO Surf 2020, depois de o já ter feito em 2019, com Guilherme Ribeiro e Matilde Passarinho a serem os premiados.

Carla Bento dos Santos, Diretora de Marketing Banco Santander Portugal
“O Banco Santander e o Surf na crista da onda. Porque privilegiamos o mérito, porque acreditamos que o futuro começa nos mais jovens que reúnem caraterísticas diferenciadoras de destaque na competição. Os atletas ambicionam chegar mais longe, para isso têm de ser capazes de fazer a diferença com relevância e valor. Resiliência, superação, ambição e empenho são valores que fazem parte do ADN das nossas equipas para cada vez mais e melhor estar ao lado dos nossos clientes. Em Portugal, o Surf é um desporto que tem provado ao longo dos tempos que é uma aposta ganha, pela qualidade dos atletas e pelo profissionalismo de toda a organização”.

Com duas etapas da Liga MEO Surf ainda por disputar, de 18 a 20 de Setembro, no Porto e Matosinhos, e de 15 a 17 de Outubro, em Cascais, mas com o ano letivo de 2019/2020 já terminado, os surfistas com melhor resultado desportivo ao momento e principais candidatos ao Santander Award são os seguintes:

Top3 – Ranking Masculino (pontos desportivos):
Afonso Antunes (2.590 pontos, 1º lugar)
Guilherme Ribeiro (1.510 pontos, 10º lugar)
Martim Nunes (1.290 pontos, 15º lugar)
Martim Paulino (1.250 pontos, 19º lugar)

Top3 – Ranking Feminino (pontos desportivos):
Gabriela Dinis (2.025 pontos, 4º lugar)
Kika Veselko (2.015 pontos, 5º lugar)
Carolina Santos (1.785 pontos, 6º lugar)

Afonso Antunes, atual líder do ranking masculino e melhor júnior da Liga MEO Surf 2020
“Apesar de os meus objetivos estarem centrados no ranking principal, poder vencer estes prémios iria funcionar como a cereja no topo do bolo. Já há algum tempo que tenho ensino à distância. Este ano até consegui melhorar as notas em relação ao ano passado. Por vezes, é difícil conciliar o surf e os estudos, porque passamos a vida a viajar e não é fácil manter o foco nos estudos. Isso acaba por penalizar um pouco as notas, até por uma questão de assiduidade, mas este ano as coisas têm corrido um pouco melhor”.

Gabriela Dinis, atual 4.ª classificada e melhor júnior no ranking feminino da Liga MEO Surf 2020  
“Na minha perspetiva, é muito importante que a responsabilidade de conciliar a escola com o desporto parta de nós com o apoio da nossa família. No meu caso em especial, até pelo modelo de educação que sempre me foi aplicado em casa, a escola sempre foi a minha prioridade, tendo a importância do surf na minha vida evoluído nos últimos anos, com base na minha paixão por esta modalidade, bem como na consistência e resultados, mas sempre consciente que uma não é mais importante que outra, pelo menos até terminar a escolaridade obrigatória e poder deparar-me com a intenção de fazer um curso superior ou seguir o surf profissional. Para que esta conciliação seja possível com sucesso, é fundamental a disciplina, a eficácia e a eficiência na gestão dos tempos, espírito de sacrifício, bem como a gestão das prioridades. Tenho consciência que todos estes atributos serão importantíssimos para o futuro, independentemente do rumo que irei seguir e apesar de a conciliação da escola e o surf exigir um maior sacrifício, e uma aprendizagem de onde tirarei frutos no futuro. Sentir que o Santander e a ANS valorizam o atleta que consegue conciliar a escola e o desporto é uma motivação extra. Enquanto adolescente, acredito que temos que manter as duas portas em aberto. Sem dúvida que para mim é uma  grande motivação conseguir conciliar o surf e a escola e ter sucesso em ambos. Não deixa de ser um grande desafio mas no fundo é para isso que eu trabalho.”

Convida-se assim que todos os surfistas visados (competidores da Liga MEO Surf e até 18 anos) façam chegar o report oficial das notas escolares à Associação Nacional de Surfistas, sendo que os vencedores finais serão anunciados no jantar anual de encerramento da Liga MEO Surf por ocasião dos Portugal Surf Awards.

Comentários