Federação Portuguesa de Surf pronuncia-se sobre Ribeira d’Ilhas

publicado há 3 anos por 2

FPS-Ribeira

O caso de Ribeira d’Ilhas parece estar longe de terminado, e hoje a Federação Portuguesa de Surf (FPS) emitiu um comunicado oficial sobre a situação!

Foi no dia 30 de Julho de 2012 que Ribeira d’Ilhas mudou, pois foi neste dia que as autoridades locais entraram no Surf Camp de Ribeira d’Ilhas, que lá existia na altura, propriedade de Tiago Oliveira, com uma ordem de despejo. Antes disto já Tiago Oliveira e a Câmara Municipal de Mafra tinham travado várias conversas sobre o espaço em causa mas nunca tinham chegado a um consenso. A Câmara Municipal avançou com uma ordem de despejo mas hoje o look de Ribeira d’Ilhas já não é nada do que era no passado (foto acima), pois toda a obra prevista já está terminada.

Apesar de Ribeira d’Ilhas ter já a sua nova “cara”, a verdade é que todo o espaço continua sem a actividade comercial que no passado existia, pois o caso continua em processo judicial.

Até ao momento a FPS, entidade máxima do Surf Português, não se tinha pronunciado sobre o assunto, mas a nova direcção fez questão de colmatar esta falha e emitiu hoje o comunicado que podes ler abaixo:

Como é do conhecimento geral, no dia 30 de Julho de 2012, o Ribeira D’ilhas Surf Camp foi objecto de tomada de “posse administrativa”, tendo sido destruído e os seus proprietários expropriados, num processo que hoje se encontra em discussão judicial, atenda à provável falta de fundamento para essa expropriação e pelo facto de o valor da indemnização proposta pelo Município de Mafra (entidade expropriante) para o terreno em causa ser cerca de dez vezes inferior ao valor real de mercado desse terreno, de acordo com avaliações independentes realizadas por peritos bancários no ano de 2009.

Por estar em causa uma Escola de Surf, filiada nesta Federação há mais de uma década, uma praia emblemática para o surf em Portugal, a FPS deveria ter, na altura, tomado posição, qualquer que ela fosse. A FPS não se pronunciou nem sobre a expropriação em causa, nem sobre a forma como ocorreu a “posse administrativa” e consequente projecto que foi desenvolvido na Praia de Ribeira D´ilhas.

A FPS não pode deixar de recordar a importância que esse projecto teve como local de referência e de encontro da comunidade do surf da Ericeira e de destacar a capacidade demonstrada pelo Ribeira D’ilhas Surf Camp na prestação de um serviço exemplar de apoio de praia e de apoio ao surf que, sendo gerido por privados, cumpriu durante mais de uma década verdadeiras funções de interesse público.

Assim, a actual Direcção da FPS lamenta não ter a Direcção anterior, no momento próprio, tomado posição sobre expropriação em causa, sobre a forma como ocorreu a “posse administrativa” e sobre o projecto que veio a ser desenvolvido na Praia de Ribeira D´Ilhas.

A Direcção.

 

Comentários

  1. Rui diz:

    pois, também não entendi.

  2. villa diz:

    Ou não percebo bem o Português do Comunicado da Actual Direcção da FPS , ou também não existe qualquer tomada de posição da mesma quanto ao sucedido…

    Só dizem que a anterior direcção se devia ter pronunciado!

    Não consta deste comunicado nenhuma opinião sobre o sucedido. Se concordam , se discordam e porquê.

    Uma nota sobre o Português:

    “Atenda” vem de :
    a·ten·dar
    (a- + tenda + -ar)
    verbo transitivo
    1. Montar tenda.
    2. Acampar.

    Abraços.