Apesar do nosso desporto ter um circuito competitivo como poucos outros, o Championship Tour da World Surf League, a estreia nos Jogos Olímpicos parece estar a dar um novo dinamismo ao surf e as vagas para o evento de 2020 em Tóquio estão a ser muito disputadas.

Na categoria masculina 8 vagas serão definidas pelo Championship Tour, que seriam atribuídas aos seguintes surfistas se o ano acabasse agora:

Filipe Toledo – Brasil – (1º do ranking WSL)
Jordy Smith – África do Sul – (2º do ranking WSL)
Kolohe Andino – EUA – (3º do ranking WSL)
Gabriel Medina – Brasil – (4º do ranking WSL)
Kanoa Igarashi – Japão (7º do ranking WSL)
Owen Wright – Austrália – (8º do ranking WSL)
Kelly Slater – EUA– (10º do ranking WSL)
Julian Wilson – Austrália – (11º do ranking WSL)
Michel Bourez – França (13º do ranking WSL)
Jeremy Flores – França (14º do ranking WSL)

Mais quatro vagas estão disponíveis no ISA World Surfing Games, que está a decorrer neste momento no Japão, e é aí que um português se colocou numa excelente situação para se qualificar. Apesar de não estar a competir no CT a tempo inteiro, Frederico Morais encontra-se em 34º do ranking, o que não o deixa ao alcance de uma das vagas da WSL para os jogos olímpicas. Mas no evento da ISA Frederico ligou novamente o “modo tomba gigantes” e na noite que passou (hora portuguesa) venceu três baterias contra surfistas do mais alto nível. Morais é o único Europeu entre os 6 competidores ainda em prova no main event mas, para se garantir, ainda terá que se manter em prova até aos restantes surfistas do velho continente serem eliminados.

São 3 os competidores que ainda podem roubar a vaga europeia a Frederico Morais são Vicente Romero, que compete por Espanha, Angelo Bonomelli, da Itália, e Leon Glatzer, que compete pela Alemanha. No entanto os três encontram-se na fase de repescagem de continuar a avançar e esperar que o português perca no main event e de seguida na repescagem. Ainda tudo está em aberto para os quatro mas Frederico leva uma clara vantagem e momentum nesta disputa. Entretanto o marroquino Ramzi Boukhiam já garantiu a presença no evento pelo continente africano e Billy Stairmand, da Nova Zelândia, conseguiu a vaga da Oceania.

Acompanha a evolução do ISA World Surfing Games em directo AQUI!

 

Comentários