Durante os seus primeiros anos como shaper Paulo do Bairro foi o próprio piloto de testes dos modelos que desenvolvia. Atualmente, como shaper residente da Polen, tem acesso a uma equipa de patrocinados muito forte, prontos para testar e dar feedback sobre as suas pranchas.

O modelo que desenvolveu recentemente com a Polen Surfboards foi inicialmente idealizado como uma prancha para o surfista não profissional, que procura algo que facilite a remada e entrada nas ondas, comprometendo o mínimo de performance possível. E apesar do excelente feedback dos surfistas para quem a prancha foi pensada, também a equipa da Pólen testou e, para surpresa de muitos, aprovou e fez dela uma parte essencial dos seus quivers.

Fica a conhecer a “Master”, a prancha que promete trazer a diversão de volta às tuas surfadas…

Fala-nos um pouco sobre o modelo Master…

A Master nasceu da ideia de criar algo que estivesse entre uma shortboard e uma midlength. É uma prancha com volume, com boa remada e que facilita muito a entrada nas ondas mas ao mesmo tempo possibilita um surf semelhante ao realizado com uma shortboard, uma vez que a midlength é um pouco mais limitada em termos de manobrabilidade. Por vezes, sinto que com a típica shortboard, especialmente para pessoas da minha idade, ou mais velhas, ou para aqueles que já não têm tanta remada, perde-se o timing certo da onda se não tiver volume suficiente. E se a prancha tiver muito volume torna-se difícil de surfar porque fica muito direcional e não vira bem o rail. Este modelo combina o melhor dos dois mundos, em termos de remada e entrada nas ondas, assemelha-se a uma midlength, mas em termos de desempenho, está bastante próximo do surf esperado com uma típica shortboard.

Para que tipo de surfistas foi pensada?

Quando começámos a desenvolver este modelo, pensei: “Ok, isto é uma prancha para mim”, e neste momento é a minha favorita, é com esta que me divirto imenso. Ainda sei fazer surf, mas como já não surfo tanto devido ao trabalho e à idade, não tenho aquela capacidade de remada de antigamente. Preciso de uma prancha que deslize bem, esteja bem na superfície da água e que entre nas ondas com facilidade. Foi a pensar em mim que criei esta prancha, no entanto, como eu, há muitos surfistas para quem esta prancha se encaixa na perfeição.

E como foi o feedback dos vossos team riders?
Recentemente fizemos algumas pranchas para o nosso team e ficámos surpreendidos pela diversidade e amplitude que revelou. Mostrou-se ser uma prancha muito mais performance do que nós tínhamos imaginado inicialmente, e com um range muito maior. Fizemos pranchas para o Pedro Boonman e João Guedes e foi com bastante surpresa que vimos esses surfistas, mais mais recentemente o Kiron Jabour, a ter performances que não ficam nada atrás de qualquer shortboard, com todas as qualidades adicionais que este tipo de prancha apresenta. Foi uma bela surpresa e que vem adicionar ainda mais valor ao nome que escolhemos para este modelo que é a Master, ou seja esta prancha é a Master de todas elas, de todos os modelos.

Que tipo de medidas vamos encontrar nesta prancha?

Ao testarmos este modelo confirmámos que prancha era tão versátil que justificava estender o range dela. O protótipo era uma 6’3”, 20 x 2 9/16”, com 36 litros. A partir dela mais ou menos que dividimos em duas gamas, uma que vai da 5’6” a 6’0” e outra que vai da 6’0” à 7’2. Nas mais pequenas aumentámos a largura, sendo que a versão 6’0” temos dois tamanhos, uma com 19 1/2” x 2 1/2” com 32 litros, que é onda a gama das mais pequenas acaba, e outra com 20 3/8” x 2 5/8” e 35, que é a que vai até à 7’2”.

Fica a saber mais sobre este modelo AQUI!

Comentários