Um bom grupo de amigos do surf tem que ter um pouco de tudo, cada um com o seu estilo e personalidade. Mas será que tens aquele amigo no grupo que se enquadra perfeitamente em um dos 6 estereótipos que “dissecámos”?

1- O guru
O mais raro dos 6 estereótipos, o guru é o primeiro do grupo a usar twin fins, acabando por evoluir para single fins e todo o tipo de pranchas “menos performance”. Para ele pranchas de epoxy são tabu, tal como modelos produzidas em larga escala. Prefere shapes feitos à mão, que considera terem mais “alma”, muitas vezes de shapers menos conhecidos. Tenta usar modelos de fatos que pouco se encontra no line up ou marcas menos main stream e ambiciona ter uma alaia. Passa o seu tempo livre a fazer ioga, a ver filmes de surf dos anos 70, como o “Morning of the Earth”, e parece estar a criar uma ligação religiosa com a “arte do surf”. Guarda uma bola gigante com todo o wax que tirou das suas pranchas nos últimos anos mas ainda ninguém percebeu o que vai fazer com aquilo. É mais preocupado com o meio ambiente que o resto do grupo mas o seu veículo de sonho é uma carrinha VW pão de forma das antigas.

 

 

2 – O “big wave rider”
Há sempre o mais atirado do grupo apesar de, na prática, não surfar ondas muito maiores que o resto. Regularmente é o surfista menos talentoso ou que começou mais tarde, mas não para de falar sobre “como é quando o mar está grande” numa tentativa de compensar a diferença técnica nas condições do dia a dia. Está sempre a partilhar vídeos de sessões em slabs e spots de ondas grandes. Tem a maior prancha entre todos os seus amigos mas só a usou uma vez ou duas porque o mar nunca está bom para ela. Mas ainda lhe falta aquela verdadeira gun e o colete insuflável, “senão até já tinha ido surfar à Nazaré” num daqueles dias mais puxados mas que dá para ir a braços. Diz que qualquer dia vai lá, mas para já o tema Nazaré ainda é só motivo de chacota do seu grupo, que está constantemente a desafia-lo para ir.

 

 

3 – O viciado em pranchas
Este viciado em pranchas já testou todas as tecnologias de pranchas e gasta todo o dinheiro que tem, e que não tem, nos seus foguetes. Tem ou já teve uma Slater Designs, ou algo desse price range, e conhece até o modelo de prancha JS que o Conner Coffin usou em Snapper e as medidas da Ghost que o John John Florence usa no dia a dia. Tem um fascínio especial com as pranchas dos pros “porque os shapers esforçam-se mais para os seus patrocinados” e encomenda pranchas baseadas nas medidas que os surfistas do CT com o seu peso usam.

 

 

4 – O rei do parque de estacionamento
Podes sempre ligar a este amigo para saber como está o mar pois ele está lá, sempre on location. Apareces ao fim do dia e ficas a saber que ali pelas 11:15 é que esteve perfeito, com a ondulação de oeste a bater mesmo certinho ali no banco de areia. E quantas surfadas já deu? Nenhuma ainda, mas ainda há tempo. Já conhece toda a gente que passa no parque de estacionamento e tem o seu carro sempre parado no lugar “prime” ou, como gosta de dizer, dos “lócáls”. Já bateu o resto dos spots das redondezas e voltou para onde começou. É sempre no dia em que os seus amigos não podem surfar que estava “mesmo clássico, altos tubos”!

 

 

5 – O pro do grupo
Há sempre o mais talentoso, aquele que evoluiu mais rápido, que entra em campeonatos e tem um treinador. Tem o apoio de uma marca de pranchas mas merecia ter um patrocínio de uma grande marca porque “surfa melhor que um dos patrocinados”. Passa sempre uns heats nos campeonatos que entra mas nunca chega ao resultado que acha que merece e escreve em inglês no seu instagram junto com uma foto da prova uma mensagem do estilo “Didn’t get the result I was looking for, ready for the next one”. O seu sonho é correr o QS.

 

 

6 – O mitra
O mitra nunca compra wax mas crava-te sempre um bocado do teu ou, pelo menos, o teu raspador. Nunca muda o wax da prancha. Tem sempre “um granda deal” numa prancha e num fato à espera dele porque tem aquela “connection” especial. Quando combinas ir surfar com ele a algum sítio acabam por ir no teu carro mas esquece-se da carteira para não contribuir na gasolina. Com um bocadinho de sorte até “saca” um almocinho “à palex”, que agradece no dia mas goza contigo por isso no dia seguinte. Regularmente não tem namorada mas controla bem o tinder, porque “rende mais”.

 

 

 

Concordas com estes estereótipos? Quais deles tens no teu grupo? Partilha a tua opinião…

Comentários

5 comentários a “6 estereótipos de surfistas que todos os bons grupos devem ter”

  1. Nuno diz:

    Surf is life

  2. Tiago DaNova diz:

    Ahahahahah. Top.?????

  3. Palex Ferreira diz:

    haha muito bom