O último dia do Boost Mobile Gold Coast Pro começou com algumas das condições mais difíceis do evento até aí, ondas até metro e meio com vento forte e muita corrente.

Logo no primeiro heat do dia estava o último português em prova, Vasco Ribeiro, que tinha como adversário o local, Sheldon Simkus. Foi uma bateria muito equilibrada, com a escolha de ondas, ou mesmo a sorte na escolha, que acabou por fazer a diferença. Vasco escolheu as maiores, atacando o lip no outside sempre que a onda permita, e encaixando mais manobras fortes fazer um pontuar um par de notas de 5 pontos. Infelizmente as ondas de Sheldon tinham mais secções manobráveis e mesmo não surfando com o power do português conseguiu acabar na frente por uma diferença de menos de um ponto.

Mesmo eliminado Vasco leva da Gold Coast um sólido 9º lugar, uma pontuação importante na sua caminhada até ao Championship Tour de 2023.

De facto Sheldon estava realmente inspirado nesta prova pois, depois de eliminar Vasco, impôs uma combinação ao top4 de 2021, Conner Coffin, e deixou Maxime Huscenot a precisar de mais de 9 pontos nas meias finais. Na final encontrou o surfista que será rookie do ano no Championship Tour, Callum Robson, que bateu Jackson Baker, Ramzi Boukhiam e Nolan Rapoza a caminho do derradeiro heat da prova, vencendo com muito mérito.

Na categoria feminina assistiu-se a uma repetição da vitória na primeira etapa CS do ano passado. Caitlin Simmers em 2021 parece ter aparecido do nada para vencer a prova de Huntington Beach aos 15 anos, qualificando-se para o Championship Tour de 2022, uma vaga que recusou. A decisão parece ter diso correcta pois a norte-americana começa o ano na Pole Position, tendo vencido a australiana Molly Picklum na final.
A próxima prova deste circuito será o GWM Sydney Surf Pro, realizado entre 17 e 24 de Maio.

Comentários