O Caparica Surf Fest, última etapa a contar para o circuito QS Europeu de 2023/24, foi uma prova no mínimo desafiante, com ondas pesadas praticamente de ponta a ponta.

Um dos momentos mais memoráveis deste campeonato aconteceu no penúltimo dia, quando o local hero Guilherme Ribeiro lutou muito e conseguiu cumprir o seu objectivo. Depois de ter derrotado surfistas como Joan Duru, Andy Criere e Tristan Guilbaud a caminho do round de 16, Guilherme tinha como adversários Luis Diaz, Teva Bouchgua e Justin Becret, numa bateria que seria make or brake para o português, já que precisava obrigatoriamente de passar para se qualificar para competir no circuito Challenger Series. Gui fez um heat sólido, tendo que defender o segundo lugar de Teva e Justin, já que Diaz fez um “combo” impressionante que lhe deu 9 pontos. No final Ribeiro avançou para a fase man-on-man e carimbou o passaporte para as provas que dão acesso ao Championship Tour.

Também Afonso Antunes, Joaquim Chaves e Francisco Ordonhas representaram Portugal neste round de 16 mas apenas um, Ordonhas, conseguiu a qualificação para os quartos de final. Enquanto que Guilherme Ribeiro foi eliminado Adur Amatriain, que encontrou uma onda “milagrosa” em que conseguiu fazer 9.1 pontos, terminando em 5º lugar, Francisco Ordonhas bateu Arran Strong para passar para as meias finais, onde acabou por ser eliminado por Maxime Huscenot, que avançou para a final juntamente com outro “francês”, Tiago Carrique. Tiago esteve novamente imparável na final, facturando o título da prova e o título Europeu.

A prova feminina teve uma representação lusa ainda mais sólida. As portuguesas eram maioria nos quartos de final de duas surfistas, ocupando 5 das 8 vagas. No primeiro heat, uma bateria de notas baixas, a veterana Pauline Ado usou a sua experiência para bater um dos grandes nomes da nova geração portuguesa, Maria Salgado, num confronto de notas baixas. O melhor heat desta fase defrontava nada mais, nada menos que Francisca Veselko e Teresa Bonvalot. Kika surfou bem mas Teresa estava mais encontrada com as ondas certas e venceu por uma boa vantagem. De seguida Carolina Mendes foi surpreendida pela sensação basca, Annette Gonzalez Etxabarri, e Yolanda Hopkins destruiu a tahitiana Heimiti Fierro.

À final chegaram Teresa Bonvalot e Yolanda Hopkins, que aí já tinha garantido o título Europeu, mais um grande feito para esta grande surfista. Já a surfista de Cascais trazia confiança acrescida pelo facto de ter vencido aqui a sua primeira prova QS, e com um surf muito sólido conquistou a sua 8 vitória no circuito de qualificação, fechando assim a sua campanha europeia com a chave de ouro.

Comentários