Mesmo sem as longas direitas que fizeram a Praia do Cabedelo famosa, o Allianz Figueira Pro arrancou com condições bastante aceitáveis para abrir a Liga MEO Surf em 2022.

Meio metro, com muitas direitas e algumas esquerdas, um pouco afetadas pelo vento on-shore, foram as condições que os melhores surfistas nacionais encontraram e o que é certo é que se viu muito bom surf. De facto quase todos os cabeça de série avançaram, algo que normalmente só acontece quando há muitas ondas/oportunidades de pontuar.

Depois de uma fase de trials em que o maior destaque foi João Roque Pinho, o round 1 iniciou-se com uma bateria muito disputada entre Miguel Blanco, Francisco Ordonhas, Santiago Graça e Rodrigo Chaves. Depois de algumas mudanças de liderança, Blanco “aterrou” na primeira posição, levando consigo Ordonhas para a fase seguinte. Na bateria seguinte Francisco Alves não se atrapalhou com as ondas pequenas, conseguindo aproveitar bem algumas esquerdas para vencer e deixar José Maria Bispo na segunda posição. Marlon Lipke era o favorito para vencer o heat seguinte, mas teve que se contentar com o segundo lugar pois Diogo Martins apanhou duas direitas com boa parede para fazer as duas melhores ondas do confronto, e a melhor média do dia.

Também Tomás Fernandes, Guilherme Fonseca, Halley Batista, Vasco Ribeiro, Afonso Antunes, Luís Perloiro, Eduardo Fernandes e Joaquim Chaves surfaram acima da média e venceram os seus heats.

A prova feminina começou com uma derrota surpreende, a de Gabriela Dinis para Maria Dias e Erica Máximo. Já Mafalda Lopes, Carolina Mendes, Francisca Veselko e Teresa Bonvalot mostraram que são as claras favoritas à vitória feminina, com prestações dominantes.

Um novo call será feito às 8 horas para dar início ao segundo dia de prova. Acompanha tudo em directo AQUI!

Comentários

Os comentários estão fechados.