Chegou ao fim a prestação do português Frederico Morais no Rip Curl Pro Bells Beach, quarta etapa do Championship Tour de 2024.

Frederico procurava em Bells Beach um resultado sólido, algo como os 5ºs lugares que conquistou no passado ou melhor, para assegurar uma posição no tour durante o segundo semestre e, consequentemente, no circuito de 2025. Uns dias depois de bater a dupla brasileira, Samuel Pupo e Deivid Silva no round 2, Kikas defrontava um “red hot” Jake Marshall em Winkipop, o point break de direita regularmente utilizado como alternativa a Bells Beach. Em ondas de meio metro, cedo se percebeu que o confronto seria speed VS power, com o californiano a mostrar muita velocidade ao longo de todo o heat. Morais respondeu com manobras mais fortes, conseguindo a melhor nota do heat, mas a disputa acabou com Frederico a precisar de mais uma onda boa para se manter em prova. Com a derrota o surfista de Cascais leva mais um 17º lugar, o que o deixa a precisar de um resultado muito bom na próxima etapa, em Margaret River.

No entanto a derrota do luso esteve longe de ser a mais surpreendente do dia. Horas antes Gabriel Medina surfou contra o rookie Cole Houshmand, sendo derrotado na última onda. Foi mais um resultado controverso, que podia ter ido para qualquer um destes surfistas, provavelmente para Medina. E, como já tem sido a norma sempre que este Medina, Toledo ou Ítalo são eliminados por pouco, uma nação vira-se contra a WSL com ataques verbais e teorias da conspiração via redes sociais. Nada de novo. De facto este foi um dia sólido pelos californianos já que, além de Cole e Jake, Griffin Colapinto bateu o wildcard Tully Wylie, Crosby Colapinto bateu Miguel Pupo e Kade Matson despachou John John. Ainda nesta fase Barron Mamiya derrotou Kelly Slater, Rio Waida superou Italo Ferreira e Caio Ibelli surpreendeu Jordy Smith.

Acompanha este evento em direto AQUI!

Comentários