Matematicamente a disputa pelo título máximo do surf nacional, o da Liga MEO Surf, ainda está bem em aberto, mas na pratica já são poucos os surfistas com hipóteses realistas de acabar na primeira posição.

Depois de três etapas realizadas e duas por acontecer, dois surfistas ocupam firmemente as principais posições nesta disputa, Tomás Fernandes e Guilherme Ribeiro. Depois de alguns anos sem resultados dignos do seu potencial, Tomás abriu o ano com a chave de ouro, vencendo as duas primeiras etapas. Com a terceira marcada para o seu quintal, onde já venceu 2x e ficou em 3º no World Junior Championship, Fernandes parecia estar a caminho de mais um grande resultado e, por consequência, de ter um pé no título que lhe fugiu entre os dedos em 2019. Mas as condições estavam difíceis e acabou por cair nos quartos de final man on man, arrecadando mesmo assim um sólido 5º lugar.

Em segundo lugar no ranking está o campeão deste circuito em 2022, Guilherme Ribeiro, que foi crescendo etapa a etapa. Depois de conquistar um 5º na primeira etapa e de ter perdido para Tomás na final da prova seguinte, Ribeiro finalmente triunfou, ficando a apenas 140 pontos do líder do ranking. Fernandes e Ribeiro são os claros favoritos à vitória e caso mantenham a consistência, a disputa poderá ir até ao último heat do ano, na prova seguinte.

Esta dupla é seguida por perto por Afonso Antunes, que começou com um resultado abaixo do seu nível na primeira etapa (9º) mas recuperou nas duas seguintes, tendo conquistado o 3º lugar no Porto e um 2º em Ribeira D’Ilhas. Neste momento Antunes precisa não só de um par de resultados excelentes como poderá depender de um “deslize” dos seus adversários para atacar o primeiro lugar no ranking.

O dark horse desta disputa é Tiago Stock que, apesar de ter uma etapa a menos, tem como “keepers” resultados iguais aos dois melhores de Afonso. Tiago está a ter um ano incrível, tendo vencido o Capítulo Perfeito no início do ano, seguido dos seus dois melhores resultados na Liga, faltando à etapa de Ribeira para competir no Pro Junior de Marrocos, onde também tirou um bom resultado. Tendo em conta que só contam 4 resultados, Stock está nesta disputa com o mesmo requisito de Antunes.

Muito pode acontecer ainda neste circuito, mas é praticamente impossível que o campeão não seja um destes quatro surfistas.

No circuito feminino a história não muda muito. Apesar de haver mais uma etapa que no masculino, tudo indica que a vitória final ficará entre Teresa Bonvalot (1º, 2º e 1º) e Francisca Veselko (5º, 1º e 2º). Surfistas como Mafalda Lopes, Carolina Mendes e Maria Salgado estão também nesta disputa mas caso não haja sobreposições entre Liga e outras provas importantes, o título muito provavelmente ficara entre Teresa e Francisca.

A próxima etapa será o Allianz Ribeira Grande Pro, que se realiza na Ilha de São Miguel, Açores, entre 21 e 23 de Junho.

Comentários