André Moi (Open), Francisco Queimado (Sub-21), Miguel Lages (Sub-16) e Maria Dias (Feminino) sagraram-se este Domingo campeões do Circuito ASCC Caparica Power 2022 sponsored by Almada Forum presented by Billabong powered by Native Açaí e Go Chill.
 
Estes foram os atletas que tiveram os melhores resultados no conjunto das duas etapas realizadas pela ASCC (Associação de Surf da Costa de Caparica) e que assim conquistaram os títulos das respetivas categorias. Além disso, ficou decidido o ranking com os surfistas qualificados para o Special Event.
 
O derradeiro dia da 2ª etapa do circuito decorreu com boas ondas de 1m tendo as condições do mar melhorado em relação ao dia anterior devido à acalmia do vento. A seleção de ondas foi crucial sendo que os surfistas que conseguiram apanhar as direitas que faziam a ligação do outside com o inside conseguiram obter as melhores performances.
 
A provar isso mesmo na final da categoria Open, Davi Neves abriu com uma direita onde executou vários carves até fechar com um reentry fortíssimo na junção que lhe valeu 7.5 pontos em 10 possíveis. Liderou a bateria desde o início e ficou a aguardar por uma segunda onda que lhe desse um back-up o que acabou por acontecer quando fez um 3.90 terminando com o score de 11.40 pontos. Danilk Afonso (2º classificado), Gonçalo Vieira (3º classificado) e Lourenço Alves (4º classificado) também mostraram bom surf e tentaram reagir à vantagem inicial do líder, mas foi insuficiente para alcançarem o primeiro lugar. Com esta vitória, Davi Neves ficou a apenas 55 pontos de ter alcançado o título do circuito atrás de André Moi.

“Não tinha prioridade na onda que apanhei e fiz os 7.5 pontos”, começou por explicar o vencedor. “O Danilk ficou meio indeciso, eu remei e fiz o surf que a onda me proporcionou com uma finalização que adorei do jeito que eu gosto e que costumo treinar no Guincho. Voltei muito confiante lá para fora para fazer uma segunda onda. O mar acabou por dar uma parada, mas como estou a sentir-me mais tranquilo a competir fui correr atrás dessa onda”, finalizou.
 
Na categoria Feminina, a local Beatriz Santos foi a grande vencedora tendo realizado a melhor onda da final com 6.00 pontos. Desde esse momento liderou a bateria até ao fim apesar dos ataques da concorrência terminando a sua prestação com o score de 9.73 pontos. Maria Dias (igualmente surfista local e vencedora da anterior etapa) ficou em 2º lugar, Carlota Chaveiro em 3º e a atual campeã nacional Pro Júnior, Erica Máximo, em 4º.

“O mar estava um pouco difícil, não estava muito consistente, mas lá consegui fazer duas ondas boas e ganhar o heat”, afirmou a campeã. “Acho que foi uma vantagem ser local daqui e conhecer as ondas com estas condições. Agora irei regressar para o Special Event e vir com toda a garra para tentar ir novamente à final e, quem sabe, ganhar”, concluiu.  
 
Em Sub-21, Francisco Queimado mostrou-se autoritário fazendo desde cedo um aviso à concorrência que queria repetir a vitória da 1ª etapa abrindo com uma onda de 6.17 pontos onde desferiu potentes carves. A leitura do mar e a escolha de ondas deste atleta foi exímia e, pouco tempo depois, realizou uma onda de 7.33 pontos onde optou por manobras bem verticais e críticas. A cerca de 10 minutos do soar da buzina já estava em situação de grande vantagem sobre os adversários. Mas guardou o melhor para o fim com uma onda bem trabalhada fechando com um reentry fortíssimo que mereceu nota excelente por parte dos juízes (8.00 pontos) colocando a cereja no topo do bolo com a melhor onda e melhor score do campeonato (15.33 pontos). Bruno Mendonça, Baltazar Pinto e Rodrigo Rocha não conseguiram inverter o rumo dos acontecimentos tendo terminado em 2º, 3º e 4º lugar, respetivamente.
 
Nos Sub-16, o local Diogo Horta começou bem a sua prestação com a melhor onda da final (5.67) onde executou um reentry crítico de backside na finalização. Mas a boa reação de Miguel Lages com ondas de 5.50 e 4.50 viria a catapulta-lo para a liderança e a vitória na etapa e também no circuito. Diogo Horta ainda tentou na última onda virar o resultado, mas sem efeito terminando em 2º lugar com José Champalimaud (vencedor da anterior etapa) em 3º e Baltazar Leão em 4º.  
 
“Assistimos a um bom nível de surf e com boas ondas nos dois dias apesar que, ontem, as condições estiveram um pouco mais difíceis”, referiu o vice-presidente da ASCC, Paulo Jacinto. “Havia muita expectativa para ficarmos a conhecer quais os atletas que vão participar no Special Event. É uma novidade da ASCC para este ano e estamos a trabalhar para que seja um evento memorável”, salientou.  
 
Ranking final do circuito com o(a)s surfistas qualificado(a)s para o Special Event marcado para o próximo fim-de-semana (26 e 27 de Novembro). A estes surfistas da categoria Open irão juntar-se dois wildcards atribuídos pela ASCC.
 
Top 24 Open
1- André Moi

2- Davi Neves
3- Alan Saulo
4- Danilk Afonso
5- Francisco Almeida
6- Miguel Matos
7- Tomás Arroja
8- Ian Costa
9- Zé Maria Bispo
10- Lourenço Alves
11- Namor Cayres
12- Eder Garcia
13- Alexandre Almeida
14- João Lages
15- Rafael Nóbrega
16- Andy Gomez
17- Kalik Pimentel
18- Rodrigo Costa
19- Gonçalo Vieira
20- João Ladeira
21- Francisco Laranjinha
22- Ítalo Rosa
23- Cainã Souza
24- João Galeão
 
Top 12 Feminino
1- Maria Dias

2- Beatriz Santos
3- Erica Máximo
4- Carlota Chaveiro
5- Beatriz Carvalho
6- Leonor Mendes de Almeida
7- Camila Cardoso
8- Matilde Pinto
9- Francisca Miranda
10- Sofia Matos
11- Margarida Gonçalves
12- Victoria Bachaus
 
Top 3 Sub-21
1- Francisco Queimado

2- Bruno Mendonça
3- Simão Silva
 
Top 3 Sub-16
1- Miguel Lages

2- José Champalimaud
3- Diogo Horta
 
 
O ASCC Caparica Power 2022 sponsored by Almada Forum presented by Billabong powered by Native Açaí e Go Chill conta com os patrocínios do Almada Forum, Billabong, Native Açaí, Go Chill, 58 Surf, Corona, Why Not, Sharp Eye Surfboards e Marcelino Beach Club.
 
Os media partners são o Fuel TV, Surftotal, Onfire e Beachcam e os apoios institucionais vêm da Câmara Municipal de Almada, Junta de Freguesia de Costa de Caparica, Federação Portuguesa de Surf e IPDJ.
 
Mais informações: www.ascc.pt

Comentários