A Austrália tinha os Sarge’s Surfing Scrapbooks, os EUA tinham os filmes de Taylor Steele, e o Brasil tinha o Cambito que, mesmo não tendo o mesmo alcance e reconhecimento que os outros, captou como nenhum outro o melhor surf de um país em grande ascensão neste deporto. Cambito acompanhou o circuito mundial de 1996 e destacou, entre muitos outros, o trio mais estabelecido da época, Fábio Gouveia, Teco Padaratz e Vitor Ribas, além dos seus aparentes sucessores, Renato Wanderley, Neco Padaratz e Binho Nunes, numa altura em que Gabriel Medina, Ítalo Ferreira e Filipe Toledo literalmente ainda usavam fraldas e o atual domínio da brazilan storm era apenas um sonho muito distante.
Portugal, os Coxos, Pedra Branca e os beach breaks próximos, Carcavelos e a Figueira da Foz, onde se realizou o Figueira Pro de 1996, o primeiro CT no nosso país, foram parte dos grandes destaques deste filme de Pepê Cesar que apresenta quase uma hora de grande ação ao som de uma banda incrível banda sonora 100% brasileira…

Comentários