WSL em negociações para comprar a Kelly Slater Wave Company

publicado há 12 meses por 0

WSL-EM-NEGOCIACOES-COM-A-KELLY-SLATER-WAVE-CO

Algures nos anos 90 a WSL (na época ASP) despertou para uma nova realidade. Até essa década o conceito de evento de sucesso passava mais pela quantidade de cabeças na areia do que propriamente pela qualidade das ondas.

Nem todas as ondas no tour eram de fraca qualidade já que locais como Jeffreys Bay e Pipeline fazem parte do circuito há muitos anos, mas o paradigma era outro. Até que surgiu a primeira etapa em G-Land, uma prova com pouco ou nenhum público mas com um impacto que, mudaria tudo. Ao fim de poucos anos juntou-se Fiji, Teahupoo, Trestles, e outras, como Keramas, na Indonésia, e Mundaka, no País Basco, que foram aparecendo e desaparecendo.

A crise, que tanto abalou a indústria do surf, obrigou a alguns compromissos e neste momento as etapas nas melhores ondas do mundo já não são maioria no calendário e o nome de “Dream Tour” já não é tão usado. Um dos surfistas mais beneficiados pela entrada deste tipo de ondas perfeitas no circuito foi Kelly Slater que, ao longo da sua carreira, se tornou expert nesse tipo de condições e amealhou um recorde de 11 títulos da WSL, mais 7 que o seu “opositor” mais próximo (Mark Richards).

Mas Slater não se deu por satisfeito com o tipo de ondas que encontrava em locais paradisíacos pelo mundo fora. Kelly sonhava em desenvolver uma onda que fosse tão perfeita que tinha de ser inventada. Ao fim de 10 anos de muito trabalho finalmente ficou pronta a primeira piscina de ondas da Kelly Slater Wave Company e superou todas as expectativas. KS foi “soltando” os vídeos da onda aos poucos, cada um melhor que o anterior.

De imediato se começou a especular que a WSL estava em negociações para fazer um evento na piscina tão cedo como 2017. Hoje a WSL comunicou que ainda não estão no ponto de fazer um evento na piscina, mas que a empresa que é detentora da World Surf League está em negociações com a Kelly Slater Wave Company para adquirir pelo menos parte do projecto. O potencial desta parceria é gigante já que com esta tecnologia o surf pode passar a um patamar muito superior nos mais diversos níveis.

As negociações ainda estão a decorrer e o valores em questão não foram revelados mas uma coisa é certa, a fortuna de Kelly Slater (e restantes investidores do projecto) está em vias de aumentar bastante!

Comentários