Surfistas unem-se contra o localismo em Lunada Bay

publicado há 3 anos por 0

surfistas-unem-se-contra-localismo

O localismo no surf é quase tão antigo como o próprio desporto e, e em muitos casos, pode ser considerado um mal necessário. Isto porque, como em qualquer outro local, há regras que devem ser cumpridas e os habitués são quem deveria ter legitimidade para as impor.

Infelizmente muitas vezes esta pratica é levada longe demais, tornando-se num problema em vez de ser uma solução. Em Portugal são raríssimos os casos em que o localismo é levado ao extremo, apesar de haver muitas praias em que se torna difícil de surfar devido a essa pressão.

Já em locais como a Califórnia o localismo encontra-se noutro patamar. Ao longo dos anos diversos incidentes acabaram em tribunal, e até em prisão. Um dos casos mais conhecidos foi o de um surfista “semi-profissional” do fim dos anos 90, chamado Carter Slade. Slade agrediu um surfista que o dropinou e ainda incentivou outro local a agredi-lo alguns dias mais tarde. A consequência foi uma pena de prisão de 9 meses e a proibição de surfar na sua praia local durante mais três anos.

Uma pena semelhante “calhou” a outro localista californiano, David Ortega, que ficou com a pena suspensa e a proibição de surfar na sua praia durante alguns meses. Ao fim de dois dias foi apanhado em flagrante e sentenciado a 6 meses de prisão.

Mas há uma praia que ao longo dos anos tem sido palco de mais casos de localismo desmedido do que outra qualquer, Lunada Bay. Este point break de direitas é considerado uma das melhores ondas da Califórnia, mas não está disponível para todos.

Aparentemente um grupo muito restrito de surfistas locais mantem um forte domínio sobre estas ondas com base na violência e intimidação. Mesmo quem mora muito perto deste pico tem dificuldades em lá surfar, evitando o pico devido aos seus locais.

Fartos da situação uma mão cheia de surfistas dos arredores criaram uma petição online a desafiar todos os surfistas da área a aparecerem na praia em conjunto para surfar Lunada Bay sem receios. No entanto, apesar da comunicação massiva deste “evento”, pouco mais do que duas dezenas de surfistas apareceram para desafiar os locais, e a surfada não teve qualquer tipo de consequências duradouras.

Uma nova “surfada comunitária” está para ser marcada mas, para já, Lunada Bay continua a pertencer aos locais…

Comentários