Quiksilver Pro | Saca vs Slater | As estatísticas

publicado há 3 anos por 0

slater-vs-saca-quiksilver-pro-2014

Depois de ter derrotado Jordy Smith no round 2, Tiago Pires terá pela frente o 11x campeão mundial Kelly Slater, no heat 7 do round 3.   Por sua vez, Slater derrotou Matt Banting e Matt Wilkinson no round 1, escapando à fase de repescagem. Quem será o favorito para vencer este confronto?

Tiago Pires e Kelly Slater já competem juntos há mais de 10 anos, sendo que os primeiros dois heats em que foram adversários o português ainda não fazia parte do WCT e estava a competir como wildcard ou vencedor dos trials.

O primeiro confronto foi em 2003, Tiago tinha vencido os trials do Quiksilver Pro France garantindo a sua presença numa prova do WCT pela oitava vez na sua carreira, e pela segunda vez desse ano. Além de Slater, Saca tinha como adversário Neco Padaratz e, apesar de ter feito uma boa média, acabou em terceiro.

Quatro anos depois os dois encontravam-se novamente, mas num heat man-on-man do round 2 do Billabong Pro Mundaka. Infelizmente o heat não se realizou em Mundaka mas sim em Bakio, num beach break com péssimas condições. Saca liderou uma boa parte do heat mas no fim Slater fez a sua “magia” e virou a bateria, garantindo a sua segunda vitória consecutiva sobre Pires.

O próximo confronto seria em 2008 já com Tiago como membro do WCT, e o desfecho seria completamente diferente. O campeonato era o Rip Curl Pro Search, realizado “Somewhere in Indonesia” (mais especificamente em Bali) e a bateria era a oitava do round 3, realizada em excelentes condições no point break de Uluwatu. Perto do fim do heat, Slater tinha a prioridade e a liderança, mas o português “vendeu-lhe” uma onda com pouco potencial. E enquanto que Kelly não conseguiu pontuar, Saca apanhou uma bomba, deu um grande tubo e venceu a bateria. Seria o primeiro surfista do WCT  a derrotar o (na altura) 8x campeão do mundo nesse ano, já que nas cinco etapas anteriores Slater ou tinha ganho ou tinha sido eliminado por wildcards.

Nos dois anos seguintes Tiago e Kelly só se defrontariam por duas vezes, e ambos os confrontos foram vencidos pelo surfista da Ericeira. Em 2009 foi em Hossegor, nos quartos de final man-on-man do Quiksilver Pro France que Saca derrotou Slater, graças a um surf de backside fortíssimo, num heat de notas altíssimas. No Brasil, em 2010, os dois competiram num heat do primeiro round do Santa Catarina Pro juntamente com Messias Félix, sendo que Slater acabou em terceiro lugar e Tiago em primeiro. Nesta altura Saca era um dos poucos surfistas no mundo com vantagem sobre Kelly Slater, encontrando-se com três vitórias contra duas.

A partir daí Kelly recuperou algum terreno, derrotando Pires na meia final do Quiksilver Pro Gold Coast de 2011, no primeiro round do Hurley Pro, em Tresltes (2012) e ainda no primeiro round do Quiksilver Pro France de 2012, ficando assim com a vantagem de cinco vitórias contra três.

Tendo isso em conta, “on paper”, Kelly Slater é o favorito mas se Tiago Pires ligar o seu “modo tomba-gigantes”, como já fez várias vezes, o melhor surfista de todos os tempos poderá encontrar grandes dificuldades!

No Quiksilver Pro France, em 2009, foi assim…

Comentários