Como já mencionámos no passado, Portugal é cada vez mais a base do surf Europeu e, no que toca a pranchas de surf, um autêntico “ground zero”. Entre as marcas portuguesas que começam a dar cartas a nível europeu e as internacionais que se começam a basear no nosso país, podemos assumir que o nosso cantinho é responsável pelos melhores “foguetes” do velho continente.

A prova disso é a recente comunicação da transição da Firewire a nível Europeu (continental) para Portugal. Apesar de “apenas” existir há 13 anos, a marca é representada em Portugal há 12 por Nuno Amado e a sua empresa, SurfCloud. Anteriormente baseada para a Europa em Inglaterra, esta estrutura, que inclui a marca Slater Design, passa para a mão de Nuno, que fica com a gestão, distribuição e vendas desta que é uma das marcas mais reconhecias da indústria.

Outra novidade é o fim da venda online das pranchas Firewire. Numa iniciativa desenvolvida para proteger as lojas de surf, que são pilares essenciais da indústria, as pranchas deixam de ser vendidas no website da marca, passando a poder a ser adquiridas apenas em lojas e respectivas plataformas.

A data prevista para esta transição é a 1 de Janeiro de 2019, uma data que terá que se torna muito relevante para a indústria de surf em Portugal. Mais informações AQUI e através do email – nunoamado@surfcloud.pt.

Comentários