Novas contratacões no WCT

publicado há 3 anos por 0

NOVAS-CONTRATACOES-NO-WCT

O ano de 2014 está a ser bastante “rico” em mudanças de patrocínios. Logo no início do ano Adriano de Souza saiu da marca brasileira “Pena”, que era o seu main sponsor há um ano, entrando na equipa da “Hawaiian Dreams”.

De seguida foi o seu conterrâneo, Raoni Monteiro, que, depois de alguns anos sem patrocínio principal entrou para a Pena. Mas a maior “bomba” foi mesmo quando Kelly Slater saiu da Quiksilver, onde já estava há mais de 20 anos, para criar a sua marca com o grupo Kering, algo que ainda está em processamento.

Agora foi a vez de dois surfistas que estão em fases opostas das suas carreiras, CJ Hobgood e Mitch Crews, vestirem “outras camisolas”. O ex-campeão mundial, CJ, encontrava-se sem patrocínio de roupa desde 2008, quando a marca Globe passou a focar-se mais no calçado e teve de deixar cair alguns patrocinados e uma etapa do WCT, curiosamente na localização onde está Hobgood neste momento, Fiji. CJ Hobgood veste agora a marca “Salty Crew”, um projecto que ainda está no início e em que o seu envolvimento não passa apenas por usar o logótipo mas sim ser uma das pessoas por detrás da marca.

Mitch Crews é o principal candidato ao prémio de rookie do ano de 2014 da ASP mas apesar de estar muito bem no circuito fazia parte do “Super Team” da Hurley, uma equipa que em breve poderá deixar cair alguns patrocinados em breve. Em risco de sair ou não, o que é certo é que Mitch foi contratado para usar a marca Reef dos pés à cabeça, juntando-se assim a Kai Otton como os únicos patrocinados a 100% no WCT. Tudo indica que esta foi uma excelente aposta para a Reef, que assim garante mais visibilidade tanto no mercado australiano como no resto do globo.

Com estas contratações fica apenas um surfista no tour sem patrocínios, o (também) rookie Dion Atkinson, além de Glenn Hall, que não está no tour a 100% mas que se encontra sem “major” sponsor há dois anos.

Comentários