No mês passado o shaper principal da SUPERbrand, Jason Koons, passou por Portugal. A ONFIRE encontrou-o na fábrica portuguesa da marca para saber mais sobre este shaper e sobre a SUPERbrand, num exclusivo onfiresurfmag.com.

Matt, o que te traz a Portugal?
Vim shapear umas pranchas. O Nuno (Matta) convidou-me. Ele tem estado a trabalhar connosco há dois ou três anos e tem shapeado todas as pranchas para a Europa. Achámos que esta seria uma boa altura para começar a trazer diferentes shapers da SUPERbrand para fazer pranchas para os surfistas portugueses.

É a tua primeira vez cá?
Não, acho que é talvez a quarta vez, nunca saí da aérea de Lisboa/Costa da Caparica, mas adoro o café (risos) e as pessoas são simpáticas. Da última vez que cá estive apanhei boas ondas.

Muitas pessoas conhecem o teu nome pela associação à SUPERbrand, mas não o shaper. Podes contar o teu historial como shaper até ao momento?
Sim, eu sou da Califórnia mas quando eu tinha 19 anos vivia em Maui, no Havai, e decidi que queria aprender a shapear. Comprei um bloco e alugaram-me uma sala de shape e comecei assim. Uns anos mais tarde voltei para a Califórnia e comecei a fibrar pranchas para marcas como a Channel Islands, Rusty e mais umas marcas grandes. Entretanto voltei para o Havai e fui trabalhar com o Matt Kinoshita na Kazuma Surfboards. Foi ele quem me ensinou a usar a máquina de shape e fazer os meus designs lá. Isso foi fundamental para a minha carreira. Daí fui chamado para, inicialmente, gerir a fábrica que acabou por albergar o projecto SUPERbrand e comecei a shapear logo que arrancámos com a empresa.

A SUPERbrand parece ter uma estratégia diferente das outras marcas de pranchas, podes falar um pouco sobre o vosso conceito?
As diferenças principais são que as marcas tradicionais focam-se muito no shaper enquanto que a SUPERbrand foca-se muito nos surfistas. Depois formámos um colectivo de shapers de vários países do mundo, Austrália, EUA, Havai e Europa/Portugal. Colaboramos em ideias e shapes, criando boas pranchas devido a este feedback global. Isso permite adaptar as pranchas a cada região. Muitas vezes ouve-se, até dos profissionais, que os surfistas gostam de fazer pranchas com shapers locais, na SUPERbrand temos shapers em todas as zonas de referência no surf mundial e conseguimos ir de encontro às necessidades de cada uma. Além disso, visualmente, a grande diferença é que metemos pinturas em alta resolução nas pranchas, como se vê no skate. Isso são os pontos principais que nos diferenciam das outras marcas, mas no fim do dia continuamos a ser uma marca de pranchas de surf.

A maior parte das marcas de surf e não só têm a tendência de se basear em França ou Espanha. O que te levou a escolher Portugal como ponto de partida da marca para a Europa?
O Nuno contactou-nos, ele já gostava da marca e do conceito e estava numa fase de transição na sua carreira. Eu vim cá para o conhecer e ao seu trabalho, depois ele foi à Califórnia fazer algumas pranchas. É um shaper com muito conhecimento, boa pessoa e gere bem o seu negócio. Não é fácil encontrar boas pessoas, que vão trabalhar duro e ter pica para a tua marca, foi um encaixe perfeito e Portugal é um bom sítio para a marca.

Quem são os principais patrocinados da marca?
Clay Marzo, Dion Agius e Ry Craike são os principais mas temos outros excelentes surfistas como Carlos Munoz, Gabriel Villaran e Adrian Toyon mas a lista é grande.

Como é o envolvimento deles com os shapers e quem trabalha melhor nesse sentido?
Varia, o Dion é o mais envolvido, está sempre a mandar feedback e ideias para projectos diferentes, produz clips e filmes e dá muito feedback em relação às pranchas. O Ry é o típico australiano, está sempre a surfar os seus point breaks e a pescar e dá muito feedback. Também o Clay dá bom feedback, à sua maneira especial. Ele é um surfista tão impressionante que basta ver alguns dos seus vídeos para perceber como estão a funcionar certos detalhes nas pranchas. Ele é perfeito porque gosta de experimentar e está noutro nível, estar envolvido como ele como shaper é um privilégio.

Para terminar, estão a preparar alguma coisa diferente para o futuro?
Sim, em 2013 temos uma tecnologia nova a entrar. Eu devo estar de volta na Primavera para ajudar a introduzir isso para e Europa. Desenvolvemos isso na Califórnia e vamos introduzir nas nossas fabricas no mundo todo. Passa pelos materiais usados nas pranchas e com isso vão entrar modelos novos.

Mais novidades em breve em mattashapes.com.

YouTube Preview Image
Comentários

Os comentários estão fechados.