Na sequência da devastação proveniente da passagem do ciclone Idai, os melhores surfistas nacionais e a Allianz deram as mãos por Moçambique numa missão de solidariedade de recolha de alimentos, água e roupa ao longo do Allianz Figueira Pro, 2ª etapa da Liga MEO Surf, que decorreu nos passados dias 29 a 31 de Março.

O resultado final considera 266 kg de roupa, 195 litros de água e 44 kg de alimentos, superando assim a fasquia da meia tonelada. Os bens angariados serão enviados para Moçambique em articulação com a Cruz Vermelha Portuguesa e Moçambicana, numa lógica concertada entre esta e outras iniciativas, primando pelos bens mais essenciais no imediato, que seguirão no próximo sábado (6 de Abril), e os restantes nas duas semanas seguintes.

José Francisco Neves, Membro do Comité Execultivo – Director de Market Management da Allianz Portugal – “A Allianz Portugal tem um compromisso assumido com a responsabilidade social, pelo que não podíamos deixar de apoiar a população moçambicana, numa altura em que tanto necessita. O resultado desta iniciativa superou as nossas expectativas. Em apenas três dias foram angariados quase duzentos litros de água, quase 100 kg de alimentos e água e mais de 250 kg de roupa, que irão, sem dúvida, fazer a diferença.”

Francisco Rodrigues, Presidente da Associação Nacional de Surfistas – “Estamos muito contentes em poder contribuir! Desde os surfistas que, no meio das suas baterias de competição, faziam os seus donativos, aos pais e treinadores que também se empenharam, assim como o público em geral que respondeu ‘sim’ ao nosso apelo. À distância é efectivamente difícil conhecer em rigor a profundidade dos problemas em Moçambique. Mais complicado ainda é chegar definitivamente à sua solução. Mas uma coisa é certa, o contributo da comunidade de Surf em Portugal está quase a chegar. Muito obrigado a todos os que participaram e fazemos votos de rápidas e firmes melhorias das condições do dia a dia de todos Moçambicanos”.

Simbolicamente, esta recolha aconteceu durante a etapa da Figueira da Foz, Concelho que também foi fustigada por uma tempestade em Outubro de 2018, o Furacão ‘Leslie’, conhecendo assim por experiência própria as dificuldades inerentes, independentemente das proporções dos infortúnios que resultaram em cada um dos casos.

Comentários