King of the Groms 2009 | O “Debut” internacional de Gabriel Medina

publicado há 2 anos por 0

KING-OF-THE-GROMS-2009-GABRIEL-MEDINA

O ano de 2009 foi bom para Gabriel Medina. O brasileiro de Maresias tinha 15 anos e o mundo a seus pés, apesar de ainda não o saber. Foi nesse ano que entrou na equipa da Rip Curl, depois de alguns anos na Volcom, onde se encontra até hoje.

Em Julho “Gabi” fez algo que nenhum surfista da sua idade até aí tinha conseguido, ou conseguiu fazer até hoje, vencer um WQS de 6 estrelas. Foi o Maresia Surf International, realizado em Florianópolis, e contou com várias presenças internacionais como Matt Wilkinson, Dusty Payne, Brett Simpson, Pat Gudauskas entre muitos outros que na altura ainda não eram considerados de topo mas para lá caminhavam.

A final foi contra Neco Padaratz, um dos surfistas que mais etapas venceu na história do tour. O mar estava com cerca de um metro e bastante desordenado e Medina venceu com alguma vantagem. Foi a primeira vez que competiu numa etapa do WQS mas a sua vitória passou despercebida fora do seu país.

Até que, uns meses mais tarde, tudo mudava na finalíssima do King of the Groms da Quiksilver. Este campeonato para juniores teoricamente não deveria ter mais expressão que uma etapa 6 estrelas do WQS mas como se realizou em Hossegor e juntou muitas das mais jovens promessas do surf mundial acabou por ser bastante mediatico. Evan Geiselman, Vasco Ribeiro, Ramzi Boukhiam e Matt Banting eram alguns dos favoritos mas a final foi 100% brasileira, com Gabriel Medina e Caio Ibelli.

O mar rondava um metro dos sets e estava perfeito para manobras high performance. E foi o que Gabriel fez na final, o surf mais progressivo alguma vez visto por um surfista tão jovem. Passados dois terços da final já Medina tinha feito duas notas de 10 pontos e deitava fora uma onda de 9.7, conseguindo uma vitória estrondosa sobra Ibelli.

Todos os que assistiram perceberam que tinham acompanhado a um momento especial e que aquele surfista iria dar muito que falar. Uns meses depois o brasileiro era wildcard pela primeira vez numa etapa do WCT, o Rip Curl Pro Bells Beach, eliminando CJ Hobgood. O seu crescimento como surfista não parou e o resto é história pois culminou no título mundial da ASP de 2014!

Comentários