O big rider português, proprietário de uma escola de surf, partilha a visão da associação e apela à necessidade de uma maior união entre todos os operadores, para que se possam cumprir todos os objetivos delineados pela AESDP.

João de Macedo não ficou indiferente ao trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela AESDP com vista a uma gestão mais responsável e sustentável das praias nacionais e decidiu abraçar este projeto, por considerar que pode dar um contributo importante para a concretização dos objetivos. “Eu tenho falado com o João Diogo (Presidente da AESDP) e tenho acompanhado o percurso da Associação, porque também tenho uma escola de surf (a Surf Academia) que é uma das mais antigas em funcionamento permanente, desde 2000. Acho que este movimento surgiu no momento certo para se fazerem algumas adaptações ao contexto atual. Estou muito entusiasmado com esta nova aventura e, por aquilo que já vi, estou confiante que esta equipa será capaz de dar um grande contributo a todas as escolas”, refere o big rider. O novo embaixador deixa, contudo, um apelo: “Tem de haver uma maior união entre todas as escolas e esta associação é a plataforma ideal para isso. Com o aumento que tem havido destes operadores, certamente que continuará a haver constantes alterações à regulamentação e gestão das praias, e é essencial que todos sejam tidos em conta para que se protejam os seus interesses.”

Já João Diogo Pinto dos Santos, Presidente da AESDP e um dos pioneiros no mundo das escolas de surf em Portugal, diz-se “muito satisfeito com o entusiasmo do João de Macedo. O processo de implementação e reconhecimento da Associação não tem sido fácil, e ver alguém que já contribuiu tanto para o surf nacional e que conhece esta realidade como poucos acreditar de tal forma na nossa missão, dá-nos força e mostra-nos que estamos no caminho certo”. O Presidente refere ainda que “é muito importante ter personalidades como o João, mas só por si não é suficiente. Estamos cada vez mais conscientes da importância do papel que a Associação poderá desempenhar e, por isso, estamos a preparar uma série de ações e parcerias que nos permitam fazer um trabalho mais eficaz, portanto haverá mais novidades até ao final do ano.”

De realçar que esta relação ficou firmada na Surf Out Portugal, onde João de Macedo integrou um painel das Surf Talks sobre “O mundo atento às ondas em Portugal”, juntamente com Miguel Pedreira (jornalista), Lídia Monteiro (Turismo de Portugal), Rui Costa (Capítulo Perfeito) e António José Correia (ex-Presidente da Câmara Municipal de Peniche). Sobre o facto de o evento ter sido uma plataforma para o estabelecimento de novas parcerias e relações profissionais, Patrick Stilwell, organizador do certame, refere que “é um grande orgulho ver este tipo de parcerias serem desenvolvidas durante a Surf Out, porque é um dos principais objetivos do evento e contribui muito para o surf de uma forma geral”. Já Salvador Stilwell, irmão de Patrick e co-organizador do evento, denota que “ficou claro durante a Surf Out que há um alinhamento geral das ideias dos diferentes agentes do sector do surf, e ver essas ideias transformarem-se em medidas concretas e num estreitamento de relações entre os players é muito gratificante e dá-nos motivação para começar a pensar numa segunda edição.”

Comentários