FPS revela selecção nacional para o ISA World Junior Championships

publicado há 6 meses por 0

SELECCAO-NACIONAL-ISA-JUNIOR-2016

A cinco dias da votação final do Comité Internacional Olímpico para decidir a integração do surf como modalidade olímpica e a sua integração no rol de desportos a disputar nos Jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio, e após oito anos de ausência de organização de um campeonato do mundo júnior em solo europeu, também Portugal ficará marcado no mapa-mundo com uma das mais importantes provas do calendário de surf deste ano que decorrerá em São Miguel, nos Açores: o VISSLA ISA World Junior Surfing Championship (WJSC).

A Selecção Portuguesa já foi convocada e são 12 os surfistas que serão a aposta nacional nesta prova que se vai realizar no mês de Setembro.

Após os resultados alcançados pelos jovens surfistas portugueses nas várias provas nacionais ao longo do ano e, com base no desempenho no estágio no Centro de Alto Rendimento, em Peniche (CAR), a Federação Portuguesa de Surf e o seleccionador nacional David Raimundo, divulgaram, hoje, os nomes que irão competir com os melhores surfistas juniores do mundo inteiro, em quatro categorias diferentes: sub18 e sub16 Masculino e sub18 e sub16 Feminino.

Sub16 Feminino
– Francisca Veselko;
– Mafalda Lopes;

Sub18 Feminino
– Inês Bispo;
– Mariana Garcia;

Sub16 Masculino
– Afonso Antunes;
– Guilherme Ribeiro;
– João Vidal;
– Salvador Couto;

Sub18 Masculino
– Francisco Almeida;
– Jácome Correia;
– João Moreira;
– Luís Perloiro;

O nível de surf de todos os atletas está altíssimo. Estou muito satisfeito com a qualidade de surf que todos os que realizaram o estágio para integrarem na selecção apresentaram. Representar Portugal numa competição que se avizinha difícil é, sem dúvida, um motivo de grande entusiasmo!”, refere David Raimundo na divulgação da convocatória.

Com organização a cabo da Federação Portuguesa de Surf e da Associação Internacional de Surf, para João Aranha, Presidente da Federação Portuguesa de Surf, “o Mundial Júnior é uma aposta da Federação em duas importantes vertentes: na organização e na participação. O surf é uma das modalidades em crescimento absoluto no que refere a praticantes e receber o Mundo nas ondas dos Açores traz-nos uma grande satisfação pois estamos a promover o surf e o nosso país como um dos melhores locais para a prática da modalidade”.

São esperadas cerca 40 equipas nacionais de vários países e a armada lusa tem como principal objectivo atingir um resultado significativo.

Comentários