O Portuguese Wave Series continua a dar frutos internacionalmente!…

Os meses de Setembro a Novembro foram, como todos sabemos, os meses em que o surf internacional esteve nosso País! Tudo começou com o Prime nos Açores – o SATA Azores Pro, seguindo-se o Prime masculino e o WWCT em Cascais – o Cascais Billabong Pro -, “saltando” depois para o WCT em Peniche, o MOCHE Rip Curl Pro Portugal, e terminando, já em Novembro, com o Mundial Júnior na Ericeira (e a estrondosa vitória de Vasco Ribeiro e os terceiros lugares de Tomás Fernandes e Teresa Bonvalot). Esta é a série de eventos (excepto o Mundial Júnior) que forma o Portuguese Wave Series, que pode ser comparada à famosa Triple Crown Havaiana.

Durante estas semanas o mundo esteve de olhos postos em tudo o que se passou no nosso país, absorvendo cada linha escrita, saboreando cada foto publicada nos vários sites e redes sociais, e analizando cada vídeo ao pormenor, fossem todos estes conteúdos de competições ou do free surf dos melhores surfistas (masculinos, femininos e júniores) do mundo!

O impacto no nosso país é estrondoso e estende-se por muito mais tempo que os dias em que realmente os melhores do mundo “vivem” em Portugal. Passado mais de um mês do término desta grande época de surf, Portugal continua a dar que falar internacionalmente, consequência ainda do Portuguese Wave Series.

Carve-CaveE não deixa de ser curioso, e de alguma forma óbvio, que esse impacto aconteça em algumas das mais prestigiadas revistas de surf do mundo. A mais recente edição da revista inglesa Carve, uma das mais conceituadas da Europa, tem na capa nada mais nada menos do que uma bomba na Cave. Um shot fotografado dentro de água num dia em que Slater, que havia perdido prematuramene no MOCHE Rip Curl Pro Portugal, decidiu descer de Peniche à Ericeira para surfar aquela que é provavelmente a mais perigosa onda nacional (podes rever, mais uma vez, o vídeo desta sessõa no fim desta notícia). A foto é de tal forma incrível que o próprio Slater fez “Like” da sua capa na Carve quando a revista inglesa a publicou no seu Instagram.

E hoje chegou-nos mais uma grande notícia: o fotógrafo português, colaborador da ONFIRE, Marco Gonçalves, viu uma foto sua de uma sessão de free surf nos Supertubos fazer capa do mais recente número daquela que é provavelmente a maior revista de surf brasileira, a Fluir! Na capa está o surfista Marco Giorgi numa “decolagem autorizada em Portugal”. A verdade é que não são muitas as vezes que os fotógrafos nacionais conseguem publicar fotos suas na mais importante página de qualquer revista (surf ou não surf) pelo que quando tal acontece, e sendo ainda por cima a foto em Portugal, é sem dúvida um grande momento para o fotógrafo, e para o surf português! Parabéns Marco e que seja a primeira de muitas!

(Slater na sessão da Cave que deu origem à incrível foto que figura na mais recente capa da Carve)

 

Comentários

Os comentários estão fechados.