Como reportado anteriormente, as empresas detentoras das diferentes tecnologias de piscinas de ondas estão neste momento em grande disputa entre elas. No entanto a mais antiga, a WaveGarden, parece estar numa boa posição para roubar um pouco do protagonismo ao projecto de Kelly Slater. Depois de abrir no País de Gales a Surf Snowdonia, surge agora a maior piscina de ondas alguma vez projectada, na Coreia do Sul.

Press release:

“Já começou o desenvolvimento do maior surf park ficou pelo homem, em Turtle Island, Siheung, na província de Gyeonggi da Coreia do Sul. Com lançamento previsto para 2020, o anúncio deste projecto foi oficializado após a assinatura de um contrato em novembro de 2018 entre a WaveGarden e a Daewon Plus Construction, uma das maiores incorporadoras imobiliárias e de parques temáticos da Coreia do Sul, na presença do governador do Província, Prefeito da Cidade de Siheung e Secretário Geral da Câmara Espanhola de Comércio na Coreia.

A formalização desta parceria ocorreu ao fim um ano de intenso trabalho de planeamento entre as duas partes, que levaram a Daewon Plus Construction a ser seleccionada pela cidade para desenvolver do projecto no final de um processo de licitação altamente competitivo.

Localizada a apenas uma hora de distância de Seul e construída em terra recuperada do oceano, a Turtle Island é um novo destino internacional à beira-mar, que terá diferentes instalações de lazer aquáticas e terrestres, incluindo hotéis, centros de convenções e marinas. A peça central desta peça avant-garde de 2.1 biliões de euros de desenvolvimento será a lagoa de surf WaveGarden Cove. A enseada, com suas águas turquesas sedutoras, será capaz de produzir até 1.000 ondas semelhantes a oceanos por hora, que se espalham por uma gama de diferentes áreas de surf. Cada área oferece ondas de tamanho e potência diferentes, projectadas especificamente para oferecer condições ideais para todos, desde surfistas profissionais a iniciantes que pegam uma prancha de surfe pela primeira vez. Além das ondas, Turtle Island oferece várias outras actividades aquáticas como caiaque, SUP e natação em zonas com e sem ondas.

Fernando Odriozola, Director Comercial da WaveGarden comentou: “Estamos muito satisfeitos em trabalhar com a Daewon e trazer o incrível desporto do surf e seu estilo de vida na praia para a Coreia do Sul. Com ondas consistentes de tamanhos e formas diferentes, a Turtle Island será a nova praia de Seul e o lugar para surfar para famílias, surfistas profissionais e todos os demais. “

Com uma praia de quase 1 km e a capacidade de receber milhares de visitantes, Turtle Island está programada para se tornar no principal destino de surf e água da Coreia, uma visita obrigatória para o grande mercado de residentes e os 10,8 milhões de turistas internacionais que visitam a região anualmente.

Um projecto inovador desta magnitude não vem sem desafios altamente complexos. Serão necessárias soluções tecnológicas especializadas na geração de ondas, tratamento de água e obras civis. No entanto, após anos de pesquisa e desenvolvimento no centro de demonstração no norte da Espanha, e tendo construído muitas instalações completas, a equipe da WaveGarden aperfeiçoou todos os elementos essenciais para projectar e implementar um empreendimento dessa escala.

A maquinaria de última geração pode produzir milhões de ondas por ano e foi projectada para recuperar parte da energia usada no processo de geração de ondas para atingir o menor consumo de energia possível. O inovador sistema de tratamento de água, desenvolvido especificamente para lagoas de ondas, manterá a água transparente e limpa durante todo o ano. O seu design inteligente usa a energia das ondas para adquirir o mais alto nível de eficiência energética disponível actualmente para grandes massas de água recreativas.

Estas incríveis notícias surgem num momento em que duas instalações de WaveGarden estão actualmente em construção em Melbourne, na Austrália e Bristol, Inglaterra, com outros 28 contratos assinados e em vários estágios de desenvolvimento em 5 continentes em todo o mundo.

 

Comentários