Confronto de gerações no Allianz Caparica Pro

publicado há 1 ano por 0

ALLIANZ-CAPARICA-PRO-2016

É já no próximo fim de semana que começa a segunda etapa da Liga MOCHE de 2016, o Allianz Caparica Pro.

Press Release:

João Antunes, 46 anos, retirou-se do circuito nacional a tempo inteiro em 2010. Consigo levou uma das carreiras mais premiadas na história do surf nacional, onde se destacam três títulos nacionais. A Liga de 2016, onde se prepara para competir graças a um convite da Associação Nacional de Surfistas, é bastante diferente do circuito onde conseguiu os seus títulos. “O circuito nacional melhorou bastante em termos de organização e, até, em termos do conceito do próprio circuito em si. Por exemplo, esta novidade quanto às prioridades nas baterias veio facilitar imenso e vai fazer evoluir o surf” afirma o surfista da Caparica.

Melhorias que, na opinião do surfista, reforçam o papel da Liga MOCHE na carreira do surfista português. “Para um surfista português que tenha grandes ambições, é essencial participarem na Liga. Isto porque a Liga tem o conceito dos campeonatos internacionais e permite aos surfistas portugueses, quando chegarem a estes campeonatos, terem já uma noção do que é competir neste formato. Para além disto, a Liga está com imenso nível de surf” explica Antunes, afirmando ainda que o Almada Award, que vai dar um prémio de 1000€ ao melhor surfista local em prova (mais 500€ para a melhor surfista), “é uma óptima iniciativa e uma forma de valorizar os surfistas Caparica”.

Também em prova no Allianz Caparica Pro estará Afonso Antunes, filho do ex-top nacional, que vai competir na etapa da Liga na Caparica pela primeira vez. “Não me sinto muito nervoso por ir competir “em casa” porque este é um campeonato em que o principal objectivo é divertir-me, surfar com surfistas com outro nível e aprender. Acho que vai ser um bom campeonato e eu até gostava de ganhar, se fosse possível. Mas não sei o que vai acontecer” conta.

Com apenas 12 anos e “ainda noutros campeonatos”, o pai João explica que a Liga será “outro passo na carreira” do filho e que “vai ser uma ajuda na sua evolução enquanto surfista”. Mas há lições já aprendidas revela o Afonso: “Já ouvi surfistas mais velhos a falar sobre o meu pai. Dizem que ele era dos melhores e que estava sempre na luta com eles. Isto é algo que gostava de fazer na Liga. Gostava de dar sempre luta!”.

Enquanto surfistas locais, João reconhece uma certa vantagem familiar. “A Costa de Caparica é a nossa praia. Conhecemo-la bem e é um sítio onde estamos habituados a fazer surf”. A isto junte-se um bom momento de forma e “Estou à espera de me dar bem no campeonato porque tenho feito bastante surf. Estivemos no Havai há pouco tempo e estou com ritmo. Ainda assim, tanto eu como o Afonso vamos participar mais numa lógica de diversão. Isto porque eu já não compito e vou participar como convidado local. De qualquer forma, vou tentar fazer uns estragos e ajudar o Afonso (risos)” conta o pai Antunes.

E se tiverem de surfar um contra o outro? “Se eu e o Afonso estivermos no mesmo heat, vou tentar ajudá-lo para ele passar à frente” diz o pai, entre risos. E o filho? “Não sei quem é que vai ficar à frente. Depende das ondas… Mas acho que o meu pai vai ficar sempre à frente!” revela Afonso.

Aconteça o que acontecer caso se encontrem, João Antunes tem boas expectativas para o Allianz Caparica Pro: “Espero que seja uma das melhores etapas do ano. A Costa é uma máquina de ondas e actualmente está com bons fundos pelo que a minha expectativa é que vá ser um bom campeonato!”.

Comentários