Boonman fala sobre sua vitória no Jervis and Vagabonds na República Dominicana

publicado há 2 anos por 0

Jervis-and-Vagabonds-Boonman-Winner-2014

As palavras do maior vencedor de concursos online!

Podemos assumir que Pedro Boonman é o Rei dos concursos online realizados em Portugal, afinal já conta com duas vitórias no “bucho”, ambas no Jervis and Vagabonds. Atrás dele no campo dos concursos online estão Alex Botelho (vencedor do MOCHE Winter Waves na categoria “Melhor Onda”), João de Macedo (vencedor do MOCHE Winter Waves na categoria “Maior Onda”) e Nicolau Von Rupp, o mais recente surfista a entrar neste ranking virtual ao vencer o Super Session powered by G-Shock.

Foi a vitória de Boonman na edição deste ano do Jervis and Vagabonds (na República Dominicana) que lhe deu este “estatuto”. Quisemos saber como viveu os Vagabonds deste ano – o que também significa que é provavelmente um dos surfistas que mais filma durante o ano -(de relembar, para os mega desatentos, que Jervis and Vagabonds é um concurso de vídeo online) -, por isso fizemos-lhe a mini-entrevista que se segue!

Boonman, foste novamente o vencedor de Jervis and Vagabonds! Podemos assumir que és como que um exterminador de concurso de vídeo online?
Podemos dizer que “sim”, acho que é uma óptima iniciativa haver estes eventos online. Acho que quando se entra num evento, campeonato, concurso, a vontade é sempre ganhar, e foi o que aconteceu, enviei as filmagens que tinha de melhor e acabei por vencer.

Jervis-and-Vagabonds-RD-04

Brincadeiras à parte, conta-nos como foi para ti a edição deste ano do Vagabonds, tendo em conta que tinha o gigantesco upgrade de levar os finalistas à Republica Dominicana?
Na minha opinião o evento este ano teve uma grande alteração, não só no “upgrade” da Dominicana como o round de repescagens, o que permitia aos surfista, neste caso “vagabundos”, terem mais uma oportunidade de se manter na luta. Para mim foi uma boa experiência pois nunca tinha ido há República Dominicana.

Fala-nos um pouco de como foi a viagem à Republica Dominicana, tendo em conta que não é um destino comum para os surfistas.
Para mim foi uma experiência positiva, visto que tivemos a sorte de apanhar um swell que nos deu três dias de surf. É um sítio que tem grande potencial e acho que tivemos alguma sorte também porque até chegarmos não houve uma boa ondulação durante quase dois meses, e no dia em que nós chegamos entrou um swell que nos deu oportunidade de surfar alguns picos. À parte do surf ainda visitamos muitos sítios e também tivemos a oportunidade de fazer muitas actividades que nunca pensei fazer na vida, como andar a explorar os 21 Charcos ou a fazer Rafting (Nota OF: nada melhor como veres o vídeo da viagem, no final da entrevista, para veres um pouco dessas aventuras, e do surf obviamente). Nunca tinha viajado com ninguém do grupo que foi (Tomás Valente, João Guedes, Alex Botelho e Filipe Jervis) sem ser com o Filipe, e penso que não poderia ter havido melhor grupo para viajar. O pessoal portou-se muito bem e sempre com bom espírito.

Jervis-and-Vagabonds-RD-02

Quais as principais memórias que trazes de lá (surf e não-surf)?
De surf adorei a esquerda que surámos durante quase todos os dias de viagem ,”El Encuentro”. Fora do surf, acho que todas as actividades que fizemos foram incríveis, onde toda a gente gostou e se divertiu. O sítio que talvez mais gostei de estar foi num dos picos mais altos da República, onde tinha uma vista de um paraíso, com  quase  2 mil metros de altitude. Outro sítio que gostei muito foi a estadia no nosso último hotel, que ficava entre um rio e tinha um visual incrível!

Jervis-and-Vagabonds-RD-03

Qual foi o “combate” mais difícil para ti ao longo de todo o Jervis and Vagabonds?
Para mim foram todos difíceis, viste que todos os vagabundos tinham grande potencial.

Qual a tua opinião sobre este tipo de concursos que usam a internet como base?
Acho que são bastante bons, visto que em Portugal só começaram haver este concursos desde o ano passado. Dão a oportunidade aos surfistas de mostrar, neste caso, algumas filmagens que fazemos no dia a dia, e que muitas vezes mostram mais a realidade do nosso nível de surf.

Se em 2015 o Vagabonds tiver novamente um Destino para as fases finais, qual gostarias que fosse?
Gostaria de ir a um sítio onde nunca tivesse ido, com boas ondas e de preferência água quente.

Ainda esta semana iremos publicar uma mini-entrevista a Filipe Jervis, mentor do Jervis and Vagabonds, onde nos contará um pouco sobre o backstage deste concurso online de sucesso.

(Jervis and Vagabonds na República Dominicana | The Movie)

 

Comentários