O Pro Taghazout Bay chegou ao fim com a vitória de Nat Young, mas o grande destaque desta prova de 5.000 pontos foram as prestações dos dois únicos portugueses a passarem do round 3.

Vasco Ribeiro e Frederico Morais têm um longo historial de bons resultados em simultâneo, algo que vem desde os seus tempos de júniores. Ambos avançaram até às meias finais, garantindo as pontuações de 3.250 pontos, o que os colocou na oitava posição do ranking.

Mesmo não sendo uma pontuação muito alta, são resultados que se podem considerar como keepers na disputa pelas vagas no Championship Tour de 2021. A dupla fica com o resto do ano todo pela frente, e apenas o requisito de mais 4 resultados. No entanto, todos eles terão que ser superiores a esta pontuação se quiserem garantir as vagas via circuito QS.

Também Yolanda Hopkins começou bem o seu ano, no circuito feminino de qualificação. A algarvia residente no Alentejo encontra-se na 17º posição do ranking, apenas a 120 pontos de uma posição no top10 enquanto que Carol Henrique está apenas duas lugares mais abaixo, em 19º. No entanto nenhum dos seus resultados poderão ser considerados como keepers, algo que terá o resto da temporada para conquistar.

A próxima etapa com representantes lusos será o Cabreiroá Pro Las Americas, uma prova de 1.500 pontos realizada entre os dias 3 e 9 de Fevereiro que terá cerca de 13 surfistas nacionais na categoria masculina e 7 na feminina.

 

Comentários