Joana Rocha fala sobre o fim da sua carreira competitiva | Mini-Entrevista

publicado há 4 anos por 0

JOANA-ROCHA-MINI-ENTREVISTA

Todos os anos o mais importante circuito de surf em Portugal, a Liga MOCHE, ganha novos talentos… mas também perde alguns. As razões para abandonar são várias, sendo que na maioria dos casos acontece por falta de patrocínios, objectivos ou tempo. Joana Rocha foi o nome mais sonante a deixar de competir em 2013 e a ONFIRE deu pela sua falta, por isso não deixámos de lhe fazer algumas perguntas para saber a razão da sua “reforma” e algumas novidades.

Joana porque razão decidiste deixar de correr a Liga Moche?
Em 2013 envolvi-me com outro projecto que me realizou mais como pessoa ao qual decidi dedicar-me a 100%. Para trás ficaram muitos anos de competição em que vivi momentos fantásticos, muito marcantes como pessoa e atleta. Uns mais altos outros mais baixos, com mais ou menos motivação, uns mais divertidos outros menos, mas ter tido a oportunidade de ser surfista profissional foi um sonho tornado realidade!!!

Foram quantos anos no circuito?
De 1995 a 2012…. 18 anos!

Há quanto tempo estavas a debater a ideia de sair?
Depois de ter sido Campeã Nacional a minha motivação nunca mais voltou a ser a mesma… em 2010 comecei a pensar em parar de competir mas os compromissos com os patrocinadores aconselhavam a continuar. Acabei por competir por mais três anos, onde tive imenso gosto em partilhar as ondas com a geração mais nova que agora está muito motivada e a surfar muito bem.

Depois de tantos anos nessa rotina, sentes falta da competição?
As competições foram muito importantes na minha formação, quase não me lembro de mim sem competir, mas agora estou bem sem a pressão da competição e a adorar as sessões de free surf.

Destaca um momento alto e um momento baixo dos teus anos no circuito?
Todo o carinho que vem das pessoas que gostam do nosso trabalho é algo muito grande, que tem muita força durante a nossa carreira e eu senti que muitas pessoas estavam comigo.
Mesmo as vitórias menos importantes são sempre momentos altos quando acontecem. Mas houve um episódio muito engraçado durante o mundial de Peniche em 2009 ou 2010 que é interessante contar. A praia do pico da mota estava CHEIA e eu estava sentada na areia. O heat do Kelly Slater tinha terminado e milhares de pessoas corriam na direcção dele para pedir autógrafos, tirar fotografias, aquelas coisas que os fãs gostam de fazer. Na multidão ia uma miúda que passa por mim a correr e pára. Pergunta-me “Tu és a Joana Rocha????”. No meio daquela confusão toda sorri e disse-lhe que sim. Ela faz o maior sorriso do mundo e perguntou se podia tirar uma foto comigo. Foi muito engraçado ter sido preferida em relação ao Kelly!
Um momento alto em competição: em 2007 quando passei directa para a final no campeonato da Europa em França, nos últimos segundos do heat fiz a nota que precisava para passar a Pauline Ado e ganhar-lhe em sua casa LOL e no final das contas fomos campeões da Europa!
Um momento baixo… em 2007 quando tive que ser operada ao joelho e perder um ano de competição.

O que achas da geração que agora domina o circuito?
Gosto muito de as ver surfar e de ver a garra e atitude desta nova geração, sinto orgulho por ter feito parte da história!

Fazes tenções de competir pontualmente em alguma etapa?
Se houver boas previsões para uma prova, porque não?

O que fazes agora?
Abri um Hostel na Ericeira com o nome de “Chill In Ericeira Surfhouse” juntamente com dois sócios, Daniela Machado, a artista e decoradora do espaço, e  Edoardo Cavarretta, um surfista italiano que se mudou para a Ericeira. Começámos este projecto no Verão de 2013 e estou totalmente dedicada a receber pessoas de todas as nacionalidades e contribuir para que as suas férias sejam inesquecíveis e a sua experiência no surf bem sucedida.

Que ligação fazes entre as iniciativas da tua empresa RockSisters com a actualidade do surf feminino nacional?
É com agrado que olho para trás e vejo que todas as surfistas que  nos últimos anos dominam o surf nacional deram os primeiros passos em competição nos eventos que criei e organizei. A começar na Francisca Santos (ganhou o nosso evento em 2002) e que foi Campeã em 2007 e 2010, passando pela Carina Duarte (ganhou o nosso evento em 2005), Campeã Nacional em 2008 e 2013, Ana Sarmento atual Campeã Pro Júnior (ganhou a categoria sub 16 em 2005), Constança Coutinho top nacional (ganhou em 2010), a surfista de Cascais Teresa Bonvalot (ganhou o nosso evento em 2012), e tantos outros nomes que participaram em iniciativas organizadas pela Rocksisters.

Queres deixar algum conselho à geração actual?
Dêem 100% do que têm, os sonhos vêm por acréscimo!!!!

 

Comentários