Em 2016 Frederico Morais só garantiu a qualificação para o Championship Tour no Havai, no fim do circuito, graças, em grande parte, aos segundos lugares que conquistou em Haleiwa e Sunset.

Este ano terá um resultado para trocar no Havai, 1.050 pontos, mas poderá chegar ao North Shore sem pressão de fazer resultados. Neste momento, se não pontuar mais em Ribeira D’Ilhas, “Fred” descarta uma prova de 650 pontos para meter 3.700 pontos, a pontuação de um 9º lugar, igualando o seu resultado em Pantin.

Não contando com Frederico Morais, apenas 3 dos 16 surfistas em prova nos oitavos de final do EDP Billabong Pro Ericeira estavam no top20 antes desta etapa, o que ajuda a “causa” do português. Um deles era Alex Ribeiro, que poderá até passar para a liderança do circuito. Também Yago Dora, que estava em oitavo com uma etapa a menos, deverá subir bastante, consoante o resultado que tiver nesta prova. Por último estava Connor O’Leary, fora da bolha de qualificação por dois lugares antes desta prova, empatado em 13º lugar com Jack Freestone, que, se não avançar mais, fica com 15.650 pontos.

Neste momento Morais encontra-se num virtual 6º lugar, atrás de Jadson André, Alex Ribeiro, Miguel Pupo, Jake Marshall, Yago Dora, uma posição que poderá mudar dependendo tanto do seu próprio resultado como o de competidores ainda em prova neste evento.

O cut em 2018 foi nos 14.400 pontos, um requisito que este ano deverá passar para cerca de 19.000 pontos. Para chegar a essa pontuação em águas portuguesas, precisa de passar mais uma bateria, para os quartos de final man-on-man, ficando assim com 18.950 pontos e aí sim, estará com “um pé” no Championship Tour de 2020! Kikas tem mostrado potencial de chegar ainda mais longe, o que o deixa com hipóteses não só de atacar o primeiro lugar do ranking como a qualificação “oficial” ainda nesta prova.

Acompanha toda a acção em directo a partir das 8 horas AQUI!

Comentários