O circuito de qualificação de 2019 chegou ao fim mas o Championship Tour da WSL de 2020 ainda não tem a sua lista de integrantes fechada. Fica a conhecer os novos surfistas que já estão confirmados no mais importante circuito de surf do mundo!

Nome: Matthew McGillivray
Idade: 22 anos
Local: Jeffreys Bay, África do Sul
Patrocínios: Rip Curl, Oakley, FCS, Fu Wax, Graham Smith Surfboards
Número de seguidores no instagram – 5.788 (@mattmcgillivray)

 

 

Resultados em 2019: 3º lugar Hawaiian Pro (QS 10.000), 5º lugar EDP Billabong Pro Ericeira (QS 10.000), 5º lugar Abanca Galicia Classic Surf Pro (QS 10.000), 9º lugar Vans World Cup of Surfing (QS 10.000), 3º lugar Heroes de Mayo Iquique Pro (QS 3.000)

Quem acompanha o circuito mundial com atenção não poderá ter ficado surpreendido com a presença Matthew McGillivray no Championship Tour de 2020. À semelhança do nosso Frederico Morais, Matt não fez uma carreira júnior brilhante mas fez uma excelente transição para o circuito QS. Em 2018 venceu duas provas e ameaçou entrar no tour, acabando em 30º lugar. Este ano estava a ter uma campanha abaixo do seu nível mas no segundo semestre do ano “acordou” e, com resultados fortes nas provas de 10.000 em Portugal e Espanha, chegou ao Havai com o seu objectivos bem ao seu alcance. Tanto em Sunset como em Haleiwa McGillivray mostrou surf do mais alto nível e não só conseguiu a qualificação como entrou directo para o top4, assegurando bom seeding para o início do ano.

Jordy Smith volta a ter companhia de um conterrâneo, e desta vez é um local de Jeffreys Bay que se junta ao tour. Num ano de poucos rookies, apenas 2 ou 3, dependendo dos resultados do Pipeline Masters, Matthew McGillivray é um excelente acréscimo ao tour de 2020, um ano que promete ser dos melhores de sempre a nível de talento.

O que se deve esperar de Matthew McGillivray em 2020?
Em point breaks de direita pode ser perigoso desde o dia 1 do primeiro evento do ano. Em Jeffreys Bay, o seu home break, poderá ser perigoso até para o top10. Em beach breaks e point breaks de esquerda ainda tem que mostrar o que vale e poderão, ou não, ser o seu ponto fraco. O seu surf é moderno e bem adequado aos critérios de julgamento, ficando só a faltar experiência para ser um dos destaques do tour. Não é o favorito ao título de rookie do ano mas pode perfeitamente “roubar” as honras se tudo bater certo e se Jack Robinson não for tudo aquilo que se espera dele.

Comentários

3 comentários a “CT 2020 | Matthew McGillivray | New On Tour”

  1. Nuno Sequeira diz:

    “Jordy Smith já não tinha companhia de um conterrâneo desde que Travis Logie se reformou, em 2014”
    Permitam-me a correcção mas o Michael February, também sul africano, esteve a fazer companhia ao Jordy no ano passado (2018).
    Um abraço e boas ondas!

    • Nuno tens toda a razão, esquecemo-nos completamente do Mike February, obrigado pela correcção.

      • Nuno Sequeira diz:

        Não é difícil esquecer-mo-nos do Michael February no CT pois aquilo correu-lhe tão mal que “ninguém” deu por ele 🙂 Já no free surf, pelo contrário, o rapaz esbanja estilo!