O circuito de qualificação de 2018 chegou ao fim e o Championship Tour da WSL de 2019 já tem a sua lista de integrantes fechada. Fica a conhecer os novos e regressados surfistas do mais importante circuito de surf do mundo!

Nome: Jadson André
Idade: 28
Local: Natal, Brasil
Patrocínios: Açai do Joca Jr., Mister Pizza Natal, Infinity Energy Drink, Bullys, Bebidas Dore, Oticalli, Boardaid, Buell wetsuits, Ponto Criativo, Unimed Natal, Alle, Ricardo Martins Surfboards, Matta Shapes.

 

 

Resultados em 2018: 3º lugar Vans US Open of Surfing (QS 10.000), 7º lugar Vans World Cup of Surfing (QS 10.000), 5º lugar Ichinomyia Chiba Open (QS 6.000), 5º lugar Burton Automotive Pro (6.000), 5º Lugar Martinique Surf Pro (QS 3.000)

Jaddy é já um veterano do Championship Tour, com 7 anos de experiência na elite do surf mundial. No entanto este é o seu 3º regresso depois de cair do tour no fim de 2012 e no fim de 2017. O seu melhor foi o primeiro de todos, 2010, ano em que venceu a 3º etapa do tour numa final com Kelly Slater. Infelizmente para ele, a partir daí a vida complicou-se bastante. A sua manobra trade mark, o aéreo reverse deixou de ser bem pontuad0 pelos juízes e o seu percurso no tour passou a ser mais focado na sobrevivência que na ascensão. Para complicar o seu patrocinador principal de longa data, a Oakley, deixou-o, e o jovem brasileiro não voltou a conseguir o apoio de qualquer outra “grande marca”. Outros teriam baixado os braços mas não Jadson, que voltou sempre à luta e foi-se garantindo com uma série de patrocínios mais pequenos mas que, todos juntos, lhe permitiram fazer o circuito e sustentar a sua pesada estrutura em casa.

O regresso ao CT teve como resultado principal o 3º lugar no US Open, alguns resultados em provas 3 e 6.000 pontos e um 7º lugar em Sunset, provando que já tem um repertório bastante variado, que se adapta a diversos spots no tour. Mesmo assim e apesar de ter acabado na 10º posição, a sua qualificação foi bastante sofrida, algo que não é nada de novo para este surfista. O facto de já estar na 3º regresso à elite do surf mundial deixa-o muito perto do recordista nesta área, Chris Davidson, que fez o incrível feito de conseguir 4 requalificações, um marco que seguramente irá igualar nos próximos anos.

O que se deve esperar de Jadson André em 2019?
A experiência poderá estar do seu lado, tal como a garra e “fome”/necessidade de vencer, o que por si só poderia ser suficiente para o colocar como um dos destaques da nova “turma” no CT. Mas o historial joga contra Jadson, indicando que o brasileiro terá de trabalhar duro no QS em simultâneo ao CT para se manter entre os melhores mais alguns anos.

Comentários