5 grandes marcas de surf que desapareceram do line up | Parte 3

publicado há 2 anos por 0

5-grandes-marcas-parte-3-1

Como em qualquer indústria, também no surf grandes marcas chegam a dominar o mercado e eventualmente saem do “mapa” alguns anos depois.

Fica a conhecer a história de algumas delas…

Life’s A Beach

A Life’s A Beach também foi uma das grandes marcas nos anos 90 e a sua linha “Bad Boys Club” foi um dos logótipos mais reconhecíveis no meio do surf e fora. Enquanto que a Life’s A Beach tinha como patrocinado um dos mais carismáticos surfistas do WCT, Brad Gerlach, a divisão Bad Boy Club tinha o “enforcer” do North Shore, o mediático e agressivo Johnny Boy Gomes, que encaixava na imagem da marca como uma luva.

Foi o facto de ser uma das marcas mais transversais da altura que acabou por deitar tudo por água abaixo. Enquanto que a presença no mundo do motocross não prejudicou a sua imagem na praia, a entrada no mundo das artes marciais e outros problemas de posicionamento quebraram a imagem da marca no meio do surf.

No fim dos anos 90 ambas já estavam em “modo sobrevivência” a tentar acompanhar o crescimento das outras marcas, que entretanto estavam a passar de “grandes” a “gigantes”, roubando espaço nas lojas a quem estava a ficar para trás. Actualmente as marcas ainda existem, mas separadas e numa escala muito mais “humilde” que no passado. A Life’s A Beach é uma marca que se posicionou no strettwear, mantendo como único link ao passado o logótipo. O mesmo se passa com a Bad Boy Club que perdeu a sua ligação ao surf e dedicou-se à produção de roupa para a prática de MMA (Mixed Martial Arts).

Menções honrosas

Counter Culture

A CC surgiu a meio dos anos 90 e de imediato mostrou alguma promessa. A sua escolha de patrocinados foi impecável, apostando em grandes nomes Norte Americanos como Dino Andino e a promessa Bobby Martinez. Rapidamente a marca espalhou-se um pouco por todo o mundo e em Portugal patrocinava surfistas como Paulo de Bairro e Miguel Ximenez.

Mas, apesar do sucesso inicial, a estrutura da empresa não aguentou alguns problemas técnicos de que foi vitima e acabou por desaparecer tão rápido como tinha aparecido. E assim acabou mais uma marca com grande potencial, juntamente com alguns milhões de USD dos seus investidores.

MADA

A história da Mada é semelhantr à da Counter Culture, mas aconteceu a meio da década de 00 e no fim da mesma já estava de saída. Esta marca surgiu pela mão de Vince de la Pena um dos surfistas que fizeram parte do filme que lançou a geração de Slater, Momentum, de Taylor Steele. Desde cedo a Mada fez grandes apostas como o patrocínio do (então) super mediático Mike Lossness e rapidamente ganhou grande expressão nos EUA. Outra aposta de Vinnie foi no australiano Bede Durbidge, que na altura era o vice-campeão do mundo e que ficou como patrocinado e representante na Austrália.

Também a seu favor estava a transversalidade com o skate, onde também marcou forte presença. Mas, de uma colecção para a outra, a marca também encontrou problemas técnicos e teve de dar um passo para trás, prometendo um relançamento mais tarde. Algo que não aconteceu até agora…

Descobre mais sobre as marcas que desapareceram do line up… Parte 1 | Parte 2

Comentários