A ONFIRE 66 (Dezenbro 2013-Janeiro 2014) está agora na base digital da ONFIRE para a reveres!


Na capa desta edição o local da Praia Grande, Manuel Cotta, mostra que a escolha de ter o seu trabalho na zona mais a sul desta praia, o Bar do Fundo, foi mais do que acertado pois seria impossível estar mais perto das perfeitas ondas da Praia Grande. Basicamente, quando o mar está bom, só tem de “fugir” do Bar, correr pela areia, dar umas tocas perfeitas e voltar ao trabalho com a alma lavada (com água salgada)!

Como primeiro artigo de fundo desta edição preparámos-te uma #xpression, como sempre, mas bem maior que o habitual! A abrir este primeiro segmento fotográfico está Alex Botelho e depois seguir-se-ão mais oito páginas de fotos que poderiam perfeitamente embelezar as paredes do Burj Al Arab (o hotel de seis estrelas no Dubai considerado como o mais luxuoso do mundo).

Depois decidimos analizar como o significado de Surf Performance mudou ao longo das últimas décadas e como esse foi acontecendo também no nosso pequeno grande país! Da geração dos anos 90 até às mais actuais, como é que os surfistas se foram adaptando ao que hoje é, para nós, o melhor significado de Surf Performance até hoje (tens de descobrir qual neste artigo). Mais uma grande #análise!

Nada melhor do que fazer a grande entrevista de fundo, o #spotlight, ao homem da capa, e é isso que podes encontrar nesta ONFIRE 66. Assim ficarás a saber como Manuel Cotta usou a sua grande experiência como judoca para alcançar o seu posicionamente como um dos melhores free surfers nacionais.

Não poderíamos terminar mais uma excelente edição sem mais uma inacreditável secção de fotografia, o #welovephotos. Como sempre focado nos surfistas nacionais, são mais de 20 páginas dignas de voltar a embelezar as paredes do Burj Al Arab.

Mas se queres rever tudo isto com mais calma tens agora duas hipóteses, ou vais buscar a ONFIRE 66 à tua colecção ou, se fores mais amigo do pixel, podes revê-la aqui digitalmente!

Comentários

Os comentários estão fechados.