Com o final de mais uma etapa importante do circuito QS, o EDP Billabong Pro Ericeira, o ranking foi actualizado e os competidores ficaram com uma noção maior do que precisam de fazer nas provas que faltam para concretizar os seus objectivos.

A boa notícia desta actualização é a subida de Vasco Ribeiro ao 20º lugar do ranking, a sua melhor posição de sempre nesta altura do ano. Numa primeira análise, podemos considerar a sua ascensão de 8 lugares como excelente, mas as pontuações “pintam” um quadro mais complexo. Isto porque, se o circuito acabasse hoje, estariam classificados para o CT de 2019 os competidores até ao 13º lugar do ranking QS, uma posição neste momento ocupada por Evan Geiselman já que três surfistas mais bem classificados, Kanoa Igarasgi, Griffin Colapinto e Mikey Wright são, para já, double qualifiers.

Uma subida semelhante nas próximas 3 etapas e Vasco estará no CT também, mas ainda há muito para pontuar. Evan está no limite do “cut” neste momento, com 12.210 pontos mas, segundo as contas do “mago” da WSL, Al Hunt, a fasquia deverá chegar aos 17.000 pontos. Isto significa que o top5 está virtualmente qualificado para o Championship Tour do ano que vem, mas as próximas provas serão duras para dezenas de outros.

Neste momento Ribeiro teria de conseguir mais 3.035 pontos para superar Geiselman, mas se Al estiver correcto, e normalmente está, será na verdade algo como 7.825 pontos, nas próximas etapas, ou mais, tendo em conta que tem pontuações para descartar. No entanto Frederico Morais provou em 2016 que essa realidade é possível, é uma questão de concentração e sangue frio nas próximas provas. Para já Vasco está concentrado na etapa da Liga MEO Surf que se segue, onde poderá conseguir conquistar um wildcard para competir no MEO Rip Curl Pro Portugal.

O melhor português na prova da Ericeira foi Frederico Morais, que conquistou um 9º lugar e subiu 47 lugares, passando assim para 41º do ranking. Caso precise de pontos do QS para se manter no tour Kikas também irá necessitar de uma campanha havaiana avassaladora, como foi o caso da sua prestação em 2016.Quem estará de volta ao CT será o melhor amigo de Frederico, Ryan Callinan, que venceu o EDP Billabong Pro Ericeira e passou para segundo do ranking, conseguindo também uma vaga na prova de França, o Quiksilver Pro France.

A próxima etapa de consequência no circuito de qualificação será o HIC Pro, realizado em Sunset, Havai. O período de espera desta prova começa no último dia do período do MEO Rip Curl Pro Portugal mas, com um pouco de sorte, os portugueses poderão marcar presença e pontuar antes da Triple Crown of Surfing começar.

Comentários