Recentemente a “Armada Lusa” perdeu um representante no circuito QS, Tomás Fernandes. O surfista da Ericeira era um dos “crónicos” competidores do circuito desde 2015 mas no ano passado baixou radicalmente a sua presença para se focar em outras áreas da sua carreira. A ONFIRE falou com Tomás para saber os seus planos para 2020…

Entre 2015 e 2018 competiste sempre em mais de 10 etapas QS por ano, em 2019 competiste em apenas 5 e este ano não participaste na prova marroquina, que favorece o teu estilo de surf. É oficial que abandonaste o circuito mundial?
Sim, resolvi no ano passado recuar um bocadinho no que toca a campeonatos, fiz apenas 5 provas do QS. Optei por largar o circuito e dediquei-me mais à Liga MEO, que é um circuito excelente com um alto nível de surf. É incrível ver que se vai para uma etapa e o intuito é sempre ganhar, sempre ser o melhor e no fundo é sempre um circuito em que eu tenho muito prazer em estar, até mais que o QS. Encontrava-me numa posição em que já não era feliz a fazê-lo e a Liga MEO Surf ficou o circuito em que eu me voltei a reencontrar no surf e a ganhar campeonatos. Foi um ano em que fiz decisões importante na minha vida e que não me arrependo.

 

 

Fala um pouco sobre os teus momentos mais altos e mais baixos no circuito QS…
Sempre fui um surfista muito pouco regular nesse circuito. Fiz grandes heats mas não tinha a calma nem a persistência para aquele toque final ser para o meu lado e acabei por ter resultados muito aquém das expectativas. Mas a competição internacional é mesmo assim, o nível está altíssimo. Posso dizer apenas que me cansei de o fazer, mas que isto não é um “adeus”, é um “até já”, pois tenho esperança de voltar mais tarde e com mais vontade.

Quais são os teus objectivos para este e os próximos anos?
É ser campeão nacional, esse circuito tornou-se numa prioridade na minha vida, fazer o melhor surf possível e ganhar o máximo de etapas possível. Em termos de objectivos pessoais é melhorar como pessoa, como surfista, como namorado, como filho, como tudo.

 

 

Como tem sido a tua rotina no dia a dia?
A minha rotina do dia a dia é muito dedicada a surfar e a ir ao ginásio. O resto do tempo estou com a minha namorada, vivo com ela portanto é sempre bom ter o seu apoio todos os dias. Também adoro estar com os meus amigos, e é muito isso, esses quatro pilares da minha vida que fazem o meu dia a dia.

Como foi o feedback dos teus patrocinadores quando decidiste largar o QS e o que passaram a pretender de ti a partir daí?
O feedback na minha opinião não podia ter sido melhor. Tenho que agradecer à Despomar e ao Paulo Martins por terem tornado isto possível, estiveram sempre do meu lado e esse apoio incondicional foi fundamental e muito decisivo para o resto das minhas decisões. Nesta fase vou trabalhar a minha imagem, gerar conteúdos, e focar-me na Liga.

 

Comentários