Os surfistas do Championship Tour da WSL são dos atletas mais mediáticos dentro do nosso desporto e muitas das grandes marcas apostam a maior fatia dos seus orçamentos neles.

Fica a saber quais são as marcas que mais apostam nos surfistas do tour e porquê:

Divisão por marca:
Hurley – 17.6% (6 surfistas)
Quiksilver – 17.6% (6 surfistas)
Billabong – 14.7% (5 surfistas)
Rip Curl – 8.8% (3 surfistas)
O’Neill – 5.8% (3 surfistas)
Volcom – 5.8% (3 surfistas)
Surfistas sem patrocínio principal – 8.8% (3 surfistas)
Marcas com apenas um surfista no CT – 20.5% (7 surfistas)

A Hurley e a Quiksilver lideram este ranking, apesar de terem percursos diferentes. A primeira herdou parte do team da Nike, acrescentando assim vários grandes nomes a uma equipa que já era forte. Depois ainda contratou John John Florence, o surfista mais bem pago por uma marca isolada e colocou claramente no topo desta lista. Apesar disso a Hurley tem vindo a diminuir o número de patrocinados e alguns dos que se mantêm caíram do tour, o que fez com que já não seja a líder isolada. Entretanto a Quiksilver tem vindo a subir, apesar de apenas ter um surfista no top10, Kanoa Igarashi. Este ano a presença foi reforçada por mais dois surfistas em relação ao tour do ano passado, Leonardo Fioravanti e Mikey Wright, e apesar de não ter um aparente candidato ao título, um dos seus cinco poderá ainda dar o salto e entrar na disputa.

A Billabong raramente liderou esta lista mas sempre teve alguns dos melhores surfistas do circuito. Mas, com a desaparecimento de AI há alguns anos e a reforma de Taj e Parko, o foco passou para Ítalo Ferreira, que neste momento é o mais sério title contender da equipa apesar de Griffin Colapinto mostrar potencial de, no futuro, ocupar essa posição. Já a Rip Curl, apesar de apenas ter 3 sufistas no tour, tem um campeão mundial, Gabriel Medina, e ainda Owen Wright no top6, o que a deixa na categoria de “poucos mas bons”.

A Volcom acaba por ser a surpresa do ano já que nunca apostou muito nos competidores, apesar de ter ao longo do anos marcado presença no circuito com diversos surfistas Mesmo assim, com dois surfistas empata com a O’Neill, enquanto que outra a presença  da Oakley, que sempre teve 2 ou 3 patrocinados no circuito, acabou quando não renovaram com Sebastian Zietz e Caio Ibelli ficou fora dos 34.

O “clube dos surfistas sem autocolante no bico” é composto por Peterson Crisanto, Jadson André e o recém despedido Zietz. Entre as que apenas patrocinam um surfista cada, são quase todas marcas com mais expressão nos seus países de origem. É o caso da Mormaii, HD, Santacosta e Pena no Brasil e Pipping Hot, na Austrália enquanto que a Outerknown é um projecto do surfista que a representa no tour, Kelly Slater, e a RVCA, à semelhança da Volcom, patrocina mais free surfers que competidores, apesar de já ter estado presente no Championship Tour anteriormente.

Mais conteúdos da série Curiosidades Surfisticas AQUI!

 

Comentários