Os surfistas do Championship Tour da WSL são dos atletas mais mediáticos dentro do nosso desporto e muitas das grandes marcas apostam a maior fatia dos seus orçamentos neles.

Fica a saber quais são as marcas que mais apostam nos surfistas do tour e porquê:

A Billabong é pela primeira vez em vários anos a líder entre os patrocinadores de surfistas do CT masculino. Esta ascensão deve-se à manutenção de todos os seus surfistas no ano anterior, Ítalo Ferreira, Seth Moniz, Jack Freestone, Ryan Callinan e Griffin Colapinto e ao regresso de Frederico Morais e Ethan Ewing. Um fator interessante desta equipa é que, tirando Ítalo, todos os outros surfistas fazem parte desta marca desde, pelo menos, os seus 16 anos, ou até mais cedo, mostrando que uma aposta continua nos talentos certos é compensatória.

Também a Rip Curl, a segunda equipa com mais surfistas no Championship Tour, surge com 4 em 5 dos seus membros, Gabriel Medina, Matthew McGillivray, Owen Wright e o rookie Morgan Cibilic, como patrocinados de longa data, enquanto que Conner Coffin é uma contratação relativamente mais recente.

Segue-se a Quiksilver, cujos seus três membros no tour, Kanoa Igarashi, Jeremy Flores e Leonardo Fioravanti fazem parte da equipa há mais de 10 anos, e depois a Volcom, que este ano conta com dois patrocinados na elite do surf mundial, Jack Robinson e Yago Dora. Mas o grande fenómeno do ano é a quebra da Hurley, que liderava este “ranking” desde 2012. De fato a Hurley, que mantém Filipe Toledo e Kolohe Andino, é “responsável” por 4 dos 7 surfistas que competem no CT sem patrocínio principal (de uma marca de surf), Miguel Pupo*, Julian Wilson, Michel Bourez e Adrian Buchan. Além deles também Caio Ibelli, Connor O’Leary e Alex Ribeiro competem com o bico da prancha em branco.

Já a Florence Marine X, a Outer Known, Maresias, Rusty, Pena, Hawaiian Dreams e O’Neill contam com um patrocinado cada, John John Florence, Kelly Slater, Jadson Andre, Wade Carmichael, Adriano de Souza e Jordy Smith respetivamente. Entre elas a mais surpreendente é a O’Neill, que tem um longo historial de grandes surfistas no CT, apesar de nunca ter tido um campeão mundial, e que este ano se vê reduzida a apenas um membro.

Divisão por marcas em 2021:
Billabong – 20% (7 surfistas)
Rip Curl – 14.2% (5 surfistas)
Quiksilver – 8.5% (3 surfistas)
Hurley – 5.7% (2 surfistas)
Volcom – 5.7% (2 surfistas)
Surfistas sem patrocínio principal – 20% (7 surfistas)
Marcas com apenas um surfista no CT – 22.8% (8 surfistas)

Em comparação a 2019:
Hurley – 17.6% (6 surfistas)
Quiksilver – 17.6% (6 surfistas)
Billabong – 14.7% (5 surfistas)
Rip Curl – 8.8% (3 surfistas)
O’Neill – 5.8% (3 surfistas)
Volcom – 5.8% (3 surfistas)
Surfistas sem patrocínio principal – 8.8% (3 surfistas)
Marcas com apenas um surfista no CT – 20.5% (7 surfistas)

 

* Miguel Pupo tem como patrocinador principal a construtora “Nosso Lar”.

Comentários