O último dia do Vans World Cup of Surfing foi um dos mais dramáticos do ano entre todas as etapas da WSL. Em jogo estiveram diversas vagas para o Championship Tour de 2019 e um português esteve muito perto de conseguir “roubar” uma delas.

Vasco Ribeiro lutou muito nesta última etapa e acabou com a vaga a “escapar entre os dedos” nos últimos minutos do seu heat do round de 16. A sua posição no ranking final é o 23º lugar, um número que não faz justiça ao quão perto o ex-campeão mundial júnior esteve de se qualificar já que ficou apenas 2.025 pontos atrás do “cut”, um número muito baixo especialmente tendo em conta que acabou com provas de 1.550 e 1.150 a contar nas suas 5 melhores. Este “close call” só prova o potencial deste surfista e com um pouco mais de consistência Vasco poderá perfeitamente qualificar-se para o tour de 2020.

Não foi só Ribeiro que “bateu na trave” nesta prova, houve quem tivesse ficado ainda mais perto do “cut”. O último surfista a conseguir a qualificação foi Jack Freestone, que pode agradecer à sua “estrelinha” pois manteve-se dentro da qualificação por muito pouco. Quando se qualificou para o round de 16 em Sunset Jack superou por menos de 200 pontos o seu companheiro de equipa, Ethan Ewing, mas no final ficava um enorme gap entre a sua pontuação e o qualquer outro surfista acima. Enquanto que Freestone ficou com 14.400 pontos, o nome acima na lista, Ezekiel Lau, que já se encontrava qualificado pelo Championship Tour, acabou com 17.100 pontos. Vários surfistas ameaçaram a posição do aussie nos últimos heats, com destaque para Weslley Dantas mas principalmente para Joan Duru. O francês parecia estar de olho num “milagre de Sunset” e depois de fazer vários heats com notas excelentes acabou em 3º lugar na final. O segundo classificado foi Jesse Mendes, que o terminou a final com apenas 0.3 pontos de vantagem. Caso Duru tivesse conseguido fazer mais esses 0.3 pontos em qualquer uma das suas duas melhores ondas teria superado Freestone no ranking e garantido a classificação para 2019. Joan ainda terá mais uma hipótese, em Pipeline, já que se encontra fora do “cut” do Championship Tour por apenas um lugar.

Contas feitas o tour terá 4 rookies em 2019, Seth Moniz, Peterson Crisanto, Deivid Silva e Soli Bailey, e 5 “regressados”, Ryan Callinan, Ricardo Christie, Leonardo Fioravanti, Jadson André e Jack Freestone, enquanto que Jesse Mendes foi o único surfista do CT que se qualificou via Qualifying Series. O ano de 2019 promete…

Comentários