A poucos dias o início de uma das mais importantes etapas da WSL em solo Europeu alguns nomes surgem como favoritos à vitória nesta etapa QS 3.000.

Fica com a selecção ONFIRE com os maiores favoritos (por ordem) à vitória final…

 

 

Kanoa Igarashi – Apesar de já ter feito uma final, o nipónico do CT ainda não se encontrou no mais importante circuito de surf do planeta e tem apostado no QS para se garantir. Kanoa é o surfista em prova com mais vitórias neste circuito nos últimos anos e, tendo crescido em Huntington Beach, é um mestre em beach breaks. Igarashi tem passado muito tempo no nosso país e o facto de se sentir em casa aliado à sua incrível técnica e conhecimento deste pico faz dele o maior favorito a vencer esta prova.

 

 

Frederico Morais – O “internacional português” não encontra em Santa Cruz o tipo de condições que podemos considerar o seu bread & butter. Mesmo assim tem surf de sobra para vencer esta etapa e no ano passado quase levou o título. Kikas está focado no CT e não parece muito preocupado com este circuito, marcando presença mais para reforçar o valor do evento do que propriamente preocupado com os pontos. A ausência de pressão e o momentum actual fazem dele um dos maiores favoritos ao primeiro lugar.

 

 

Leonardo Fioravanti – Quando se qualificou para o CT, praticamente a meio de 2016, ninguém diria que tão pouco tempo depois estaria nesta situação. Leo era um candidato sólido a rookie do ano mas não se deu bem e voltou à segunda divisão. O italiano parece estar a recompor-se e recentemente venceu o Martinique Surf Pro, o que o colocou no top10 do QS. Ninguém ficaria surpreendido se vencesse mais uma prova, nomeadamente o Pro Santa Cruz 2018 presented by Oakley.

 

 

Jadson André – “Jaddy” adora Portugal, ou não tivesse conseguido no nosso país duas das vitórias mais importantes da sua carreira. Este ano ainda não conseguiu grandes resultados mas é apenas uma questão de tempo até apanhar o ritmo. A previsão parece ser de boas ondas para esta prova mas este surfista deve beneficiar se as condições estarem um pouco abaixo do nível que se espera, principalmente se houver esquerdas. Com as condições certas, Jadson poderá conseguir a sua terceira vitória e ondas lusas.

 

 

Miguel Pupo – Apesar de ocupar a 5º posição no circuito QS, Miggy ainda não conta com muitos resultados sólidos. O facto de ter sido convidado com replacement wildcard para a recentemente cancelada etapa de Margaret River e de ter dado muito trabalho ao líder do ranking só mostra que o surf está lá. Será que é em Santa Cruz que começa a dar a volta ao seu ano?

Outros surfistas a ter em atenção: Joan Duru, Wiggolly Dantas e Ryan Callinan.

Acompanha a evolução desta prova em directo AQUI!

Comentários