A duas etapas do fim da Liga MEO Surf três surfistas surgem como principais candidatos ao título, mas muito ainda pode mudar. O circuito de surf mais importante do nosso país conta com 5 etapas, mas para efeitos de ranking e disputa de títulos apenas os 4 melhores resultados contam. Isso dá alguma margem aos surfistas de terem uma etapa com um mau resultado sem que isso os impeça de vencer o título mas, a esta altura do circuito, qualquer candidato que conte com dois resultados abaixo do 5º lugar ou que ainda não tenha conseguido tirar pelo menos um segundo lugar, está praticamente fora da disputa.

Num primeiro patamar nesta luta pelo título estão três surfistas, Tiago Pires, Pedro Henrique e Vasco Ribeiro. Cada um dos três tem uma vitória e um terceiro lugar, e Saca lidera por ter o terceiro resultado mais alto entre eles, um 5º lugar. Mas, eliminando a etapa de descarte e assumindo que este circuito vai ser disputado por resultados no podium, os três encontram-se em igualdade.

Muito perto está Gony Zubizarreta, que tem um segundo lugar e dois 5ºs e também de ser considerado sériamente nesta disputa. Também Zé Ferreira, actualmente em 6º lugar, conta com um segundo lugar que teoricamente o colocava na disputa mas o facto de já ter a contar no sumatório um 13º lugar deixam-no a precisar de pelo menos fazer uma final na próxima etapa para se manter na disputa. O mesmo se passa com Marlon Lipke, que divide a sexta posição com Ferreira, que já precisa de um grande resultado na Praia Grande se quiser chegar a Cascais “in contention“. Também Eduardo Fernandes, um surfista que já disputou o título no passado, começou mal o ano mas recuperou bem com 5º e 3º lugares, o que o coloca numa posição semelhante a Zé Ferreira.

O dark horse desta disputa é Miguel Blanco, que apenas tem dois resultados e fica sem margem de erro nesta disputa mas o facto de ter um segundo lugar e um quinto coloca-o muito perto de Gony Zubizarreta em termos de possibilidades de lutar pelo título. E há ainda Tomás Fernandes, que conta com duas presenças na fase man-on-man, 5ºs lugares, e ainda mantém algumas hipóteses matemáticas de sonhar com o título.

Outras combinações de resultados ainda são possíveis para chegar ao primeiro lugar, mas o historial deste circuito aponta para um dos primeiros quatro surfistas do ranking como provável campeão. A próxima etapa será o Allianz Sintra Pro, que se realiza entre 14 e 16 de Julho na Praia Grande.

(Os destaques do Allianz Figueira Pro, 3º etapa da Liga MEO Surf)

Comentários

2 comentários a “O ranking da Liga MEO Surf em análise após terceira etapa…”

  1. E o Eduardo Fernandes que se tirarem os descartes de todos os competidores fica empatado com o Marlon Lipke e a frente do José Ferreira?? Não valia a pena mencionar?

Deixar uma resposta