Com o ano de 2019 em “bom andamento”, as novidades começam a surgir com mais regularidade.

A mais notória é a saída de Bruce Irons da RVCA. O havaiano tinha acordado há mais de uma década um lifetime deal com a Volcom mas, quando a marca foi vendida ao grupo Kering em 2011, o acordo anterior acabou por ficar sem efeito. Irons entretanto assinou com a FOX em 2012 mas menos de três anos depois ficou novamente sem patrocinador principal. Entretanto assinou com a RVCA, uma marca com quem já tinha uma forte ligação mas mais uma vez não conseguiu manter-se. Não há muita informação sobre a razão deste despedimento mas sabe-se que o irmão de AI já não é tão expressivo como no passado e tem tido alguns “problemas”. Durante o recente Da Hui Backdoor Shoot Out, um special event realizado em Pipeline/Backdoor, Bruce apareceu vestido da cabeça aos pés com a marca de um dos seus outros patrocinadores, Weedmaps. Será que volta a ter o logótipo de uma marca de surf no bico da sua prancha?

Numa situação diferente está o 3x campeão mundial Mick Fanning. Depois de 20 anos como patrocinado da Rip Curl o australiano renovou por mais 10 anos e, tendo deixando o circuito mundial para trás, irá continuar a focar-se no programa “The Search” da marca.

Entretanto a norte-americana com passaporte alemão, Frankie Harrer, encontrava-se sem patrocínio principal há alguns anos e recentemente assinou com a Adidas, juntando-se assim a esta grande marca de desporto que raramente patrocina surfistas.

Um despedimento que passou despercebido em 2018 foi o do aussie Cooper Chapman, que deixou de usar o logótipo da Hurley no bico da prancha. Cooper já esteve relativamente perto da qualificação para o CT e este ano terá que dividir o seu tempo entre o seu trabalho na construção e o circuito de qualificação.

Além dele o top do Championship Tour, Michael Rodrigues, também foi “despedido” pela marca que o patrocinou nos últimos 4 anos, a Mormaii. O actual número 15 do ranking é um dos mais progressivos surfistas do tour e começa o seu segundo ano no circuito sem autocolante no bico da prancha. Curiosamente esta marca não perde a sua presença no Championship Tour pois acabou de contratar um dos rookies do tour de 2019, Peterson Crisanto!

Entretanto um dos melhores surfistas da Europa, Timothee Bisso, que recentemente venceu o Cabreiroa Las Americas Pro Tenerife, prova QS 1.500, deixou de fazer parte da equipa Rip Curl. Depois de 3 anos como team rider da marca o seu contrato não foi renovado e Tim entretanto assinou com a marca de fatos Wildsuits.

Mas nem todas as notícias recentes são negativas pois o alemão Leon Glatzer assinou com a marca japonesa de relógios Citizen. Aos 21 anos Leon, que vive na Costa Rica mas compete pelo país dos seus pais, é o campeão nacional da Alemanha e um dos surfistas mais progressivos da Europa.

Comentários